Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ninguém tem pastilhas como estas!

Em uma parede, as pecinhas verde-oliva são pontuadas com detalhes azul-claros; em outra, a combinação se inverte. Confira o segredo desses mosaicos e outras sacadas criativas deste banheiro de 2,50 x 1,60 m

Por Texto: Flávia G. Pinho / Reportagem Visual: Juliana Corvacho Atualizado em 19 fev 2020, 14h13 - Publicado em 13 out 2015, 09h00

O tempo passa, e as pastilhas de vidro continuam no topo da lista dos desejos quando se trata de decorar o banheiro. Neste projeto do arquiteto Neto Porpino, paraense radicado em São Paulo, elas não apenas são o foco da atenção como ainda guardam uma surpresa. “Em vez de escolher uma miscelânea pronta, pensei: por que não criar um desenho exclusivo? Então optei por dois modelos de pastilhas lisas – um verde e outro azul – e misturei algumas peças, formando duas versões complementares da mesma estampa”, explica o arquiteto, especialista em ideias que fogem do lugar-comum. Outro revestimento que chama a atenção é o porcelanato, que imita réguas de acácia, mas leva vantagem com relação à madeira por ser resistente à umidade. Já para aumentar as áreas de armazenamento na planta compacta, problema tão comum nos apês de hoje, Neto oferece um pacote de soluções espertas e de baixo orçamento, como gabinete espaçoso, estante e nicho escavado no boxe. Também não ficaram de fora aqueles pequenos luxos que fazem a diferença na hora de relaxar, a exemplo de luz indireta e uma ducha poderosa. Afinal, não é tudo o que a gente quer?

Menos de 4 m²

Ilustração: Alice Campoy

❚ Bancada (1) e vaso (2) ficam lado a lado. “Alinhar a tubulação hidráulica facilita a obra de instalação e economiza muitos metros de tubos. Além disso, quando houver necessidade de manutenção, o trabalho será menor”, explica o arquiteto. Em frente, nada de obstáculos no trajeto até o chuveiro.  

❚ O nicho ao lado do boxe transforma-se em estante – garantir espaços de armazenamento ajuda a manter a ordem.

Inspiração na natureza

Ilustração: Alice Campoy

❚ A dobradinha de azul e verde dá as cartas por aqui. “São os tons mais usuais em banheiros, porque simbolizam a água”, justifica Neto. Como resultado, a atmosfera ficou refrescante e relaxante. Em busca de uma base elegante, a opção recaiu sobre o porcelanato que imita o acolhedor visual da madeira.

Continua após a publicidade

Confira a receita do mix de pastilhas (e mude as cores, se quiser!)

❚ Neto bolou um jeito prático – e, por isso mesmo, tão bacana – de criar um mosaico de pastilhas exclusivo: “As pecinhas vêm de fábrica montadas em placas teladas de 30 x 30 cm. Bastou remover, manualmente, as quatro unidades das quinas. Na hora de assentar o revestimento na parede, essas quinas se uniram formando quadrados vazios – espaços que foram, então, preenchidos com pastilhas de outra cor.” 

❚ A superfície azul com detalhes verdes ficou reservada ao interior do boxe, a fim de clarear a área. À parede da bancada coube a combinação invertida. 

❚ Com acabamento fosco e uma leve textura, o porcelanato em padrão amadeirado tem indicação para piso e parede. Pode, inclusive, ser aplicado sobre outro acabamento pré-existente, desde que esteja nivelado. “É um material muito prático e resistente, facílimo de limpar”, ressalta o arquiteto. 

❚ Na área de banho, o nicho para xampu e outros itens de higiene foi rasgado de ponta a ponta na alvenaria. Segundo Neto, a profundidade ideal é de 10 cm, embora 8 cm seja uma medida aceitável. “Se a parede não tiver espessura suficiente, a saída é colocar uma base de mármore projetada 3 cm para a frente”, orienta o profissional.

❚ Um ralo linear, instalado no piso rente à parede do boxe, acelera o escoamento da água e deixa o visual mais contemporâneo. 

❚ O gabinete, de MDF revestido de melamina, nem parece peça de pronta entrega: além de ter um desenho moderno, foi valorizado pela cuba de apoio de louça e pela torneira alta.

Cada detalhe do projeto foi pensado para garantir a ordem

❚ De MDF com portas espelhadas, quatro armários de parede foram pendurados lado a lado, formando uma composição horizontal que dá a impressão de ser uma peça única. “As portas são 2 cm maiores do que o corpo, por isso deixamos um vão de cerca de 4 cm entre as peças”, aponta Neto. Para que os armarinhos abrissem aos pares, dois deles foram pendurados de cabeça para baixo. Uma fita de LED contorna a estrutura, proporcionando uma gostosa luz indireta. “Para ligá-la, o ideal é prever a instalação elétrica ainda na obra, com interruptor independente”, sugere o arquiteto. 

❚ Truque e tanto para economizar espaço e evitar furos na parede: o suporte de inox para dois rolos de papel higiênico fica apoiado na caixa de descarga acoplada ao vaso sanitário. 

❚ No interior do gabinete da pia, caixas e cestos são os melhores aliados da organização!

 ❚ Ao lado do boxe, um recorte na alvenaria (com 50 cm de largura e 25 cm de profundidade) foi transformado em estante ao ganhar prateleiras, fixadas com suporte invisível. “Vale a pena comprar modelos prontos – bem mais em conta do que uma peça feita sob medida – e cortá-los no tamanho desejado. Esses tinham 60 cm de largura”, conta o arquiteto. Como as tábuas são de aglomerado, foi fácil dar conta da tarefa com uma serrinha manual. 

❚ Por ser aberta, a estante pede capricho na arrumação: reserve as prateleiras para objetos e toalhas bonitos, que ajudam a decorar o ambiente.

* PREÇOS PESQUISADOS EM AGOSTO DE 2015, SUJEITOS A ALTERAÇÃO.

Continua após a publicidade
Publicidade