CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Will Smith pede “demissão” do Oscar após tapa em Chris Rock

Mesmo após renúncia, a Academia irá se reunir no dia 18 de abril para discutir novas punições ao ator

Por Kalel Adolfo 2 abr 2022, 09h48

Há menos de uma semana, Will Smith protagonizou uma das maiores polêmicas na história do Oscar. Após o apresentador Chris Rock fazer uma piada sobre a sua esposa Jada Pinkett Smith, o ator subiu ao palco da premiação para estapear o humorista. Em meio a rumores de que Smith precisaria devolver o prêmio — ou que poderia ser expulso pela Academia, se juntando a nomes como Roman Polanski — o astro de “Um Maluco no Pedaço” decidiu abrir mão de seus direitos na cerimônia.

“Eu traí a confiança da Academia. Privei indicados e vencedores da oportunidade de celebrar. Me demito e aceitarei quaisquer consequências que o Conselho julgar apropriadas”, afirmou Will Smith em comunicado enviado à Revista Variety.

O astro afirmou que suas ações foram chocantes, dolorosas e imperdoáveis. “A lista daqueles que machuquei é longa e inclui Chris, sua família, muitos de meus queridos amigos e entes familiares, todos os presentes e o público global em casa”, declarou.

 

 

O que a demissão de Smith muda na prática?

A partir de hoje, Will Smith está proibido de participar do processo de votação do Oscar. Porém, ele ainda poderá ser indicado, já que não é obrigatório ser um membro da Academia para receber nomeações.

De acordo com um comunicado direcionado à revista “Hollywood Reporter”, a Academia afirmou que aceita a renúncia imediata de Smith, e que dará continuidade aos procedimentos disciplinares contra o ator por violações dos padrões de conduta da instituição. A próxima reunião do conselho para discutir a situação acontecerá no dia 18 de abril.

Continua após a publicidade

Publicidade