Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Editora argentina lança coleção de livros Antiprincesas

Nada de mulheres na torre do castelo esperando pelo príncipe encantado. Nesses livros só entram minas lutadoras latino-americanas

Por Ligia Helena - Atualizado em 21 jan 2020, 19h22 - Publicado em 30 ago 2015, 08h00

Vivemos em uma época ótima para romper estereótipos. Tudo bem menino brincar de boneca, tudo bem mulher lutar MMA. Menina não tem que vestir só roupas cor-de-rosa, menino pode usar vestido sim. Todo mundo pode tudo! É nesse espírito libertador que a editora argentina Chirimbote lançou a coleção de livros infantis “Antíprincesas”.

Em vez de uma doce princesa esperando pelo príncipe encantado, que tal a história de uma menina mexicana que, depois de sofrer um acidente que a deixou de cama, começou a pintar lindos quadros? Ou a história de uma chileninha que, aos nove anos, aprendeu a tocar violão de um jeito lindo e encantou o mundo?

Reprodução / Facebook Chirimbote
Reprodução / Facebook Chirimbote

Os dois primeiros lançamentos da coleção foram os livros “Frida Kahlo” e “Violeta Parra”, a pintora mexicana e a cantora e compositora chilena, respectivamente. A ideia é contar a história de mulheres latino-americanas que foram importantes dentro de suas áreas de atuação. O próximo livro sera sobre Juana Azurduy, uma militar boliviana de origem indígena que lutou pela independência da América Espanhola.

Reprodução / Facebook Chirimbote
Reprodução / Facebook Chirimbote

Se por acaso você nunca ouviu falar dessas mulheres geniais, talvez seja um sinal de que livros como este são mesmo necessários. Afinal de contas, por que sabemos tanto sobre a vida e história de tantos homens europeus, e conhecemos todas as histórias de princesas desde criancinhas, mas sabemos tão pouco sobre essas lutadoras que são nossas “vizinhas”?

Para pensar…

Continua após a publicidade
Publicidade