Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Curta sobre corpo feminino pode representar Brasil no Oscar 2021

A partir de relatos íntimos, filme mostra os conflitos que permeiam as relações das mulheres com seus próprios corpos ao longo da vida

Por Da Redação Atualizado em 18 jan 2021, 19h46 - Publicado em 18 jan 2021, 17h41

Depois de Babenco, documentário de Bárbara Paz, e da animação Umbrella serem eleitos como representantes do cinema brasileiro no Oscar 2021, uma terceira produção se junta à lista. No formato de curta animado, o filme CARNE se tornou qualificado para concorrer ao prêmio de melhor documentário de curta-metragem.

Com 12 minutos de duração e fruto de uma parceria entre produtoras do Brasil e da Espanha, o filme dirigido pela cineasta Camila Kater, traz as vozes e vivências de mulheres que compartilham suas relações e conflitos com os próprios corpos ao longo da vida.

Dividido em cinco partes (nomeadas em alusão aos diferentes estados de cozimento da carne, como crua, bem passada e ao ponto), o curta aborda temas como gordofobia, transfobia, hiper sexualização, além dos estigmas que cercam a menstruação, menopausa e velhice através dos relatos íntimos e pessoais de suas protagonistas. Tudo acompanhado de um amplo leque de técnicas de animação, que dão o tom de sensibilidade e força presente em cada história.

CARNE teve sua estreia mundial em 2019, no Festival Internacional de Cinema de Locarno, na Suíça. De lá para cá, ele já acumulou mais de 70 prêmios e foi oficialmente selecionado para mais de 250 festivais. Eleito pela revista Variety como um dos 10 curtas imperdíveis em 2020, o filme de Kater foi descrito como “uma reflexão fresca e sem preconceitos sobre a feminilidade através de sucessivas fases da vida.”

Além de qualificado para o Oscar, CARNE também está entre os finalistas do Goya Awards de 2021. É possível assisti-lo gratuitamente através da plataforma OP Docs, do The New York Times.

  • O que é mieloma múltiplo e como tratá-lo

    Continua após a publicidade
    Publicidade