CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Ativista negra irá estampar cédula de 10 dólares canadenses

Viola Desmond, que lutou contra a segregação racial, será a primeira mulher canadense homenageada em uma nota.

Por Júlia Warken Atualizado em 21 jan 2020, 00h23 - Publicado em 16 dez 2016, 15h08

A ativista negra Viola Desmond foi confirmada como a primeira mulher canadense a estampar uma cédula no país. A partir de 2018, o rosto dela irá aparecer nas novas notas de 10 dólares canadenses. Essa é apenas a segunda vez que uma personalidade feminina é escolhida para estampar o dinheiro do Canadá. A outra foi a rainha britânica Elizabeth II.

Viola foi escolhida dentre 461 mulheres, através de voto popular. Assim como os Estados Unidos e a Inglaterra, o Canadá resolveu que também deveria eleger um rosto feminino para alguma cédula e 26.300 mulheres chegaram a ser indicadas.

viola
thecanadianencyclopedia.ca

A ativista, que nasceu em 1914 no estado da Nova Escócia, foi uma empresária que lutou contra a segregação racial no Canadá, em meados dos anos 1940. A segregação não era prevista por lei, mas, naquela época, os estabelecimentos podiam implementar regras próprias. Ela foi impedida de estudar numa universidade para brancos, por exemplo.

Na cidade de New Glasgow, em 1946, Viola foi presa e multada por recusar-se a sentar na área destinada a negros em uma sessão de cinema. O caso ganhou proporção nacional e impulsionou uma grande mobilização contra a segregação em todo o país. Esse é tido como o pontapé inicial de sua história de militância. Viola faleceu duas décadas depois, em 1965, com apenas 50 anos.

Continua após a publicidade
Publicidade