CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Rachel Jordan Referência no mercado de consultoria de imagem, Rachel Jordan é especialista em comportamento profissional e atua como consultora, mentora e palestrante para empresas e pessoas que desejam desenvolver suas habilidades emocionais e alavancar a carreira. Co-autora do Livro À Sua Moda – 4Talks, Rachel também ministra cursos e workshops na área

Empreendedorismo feminino como ferramenta de transformação das mulheres

Veja quatro dicas para empreender com sucesso e seguir em busca dos seus sonhos e objetivos

Por Rachel Jordan 16 mar 2022, 08h44

Tendência que começou a se desenhar de forma mais evidente ao longo da última década, o empreendedorismo feminino vem se consolidando como uma nova realidade de mercado no mundo inteiro e transformando as mulheres em protagonistas de setores antes ocupados somente por homens.

Sabemos que este novo cenário nada mais é do que o resultado dos avanços conquistados por nós, mulheres, na busca de garantias pelos nossos direitos, principalmente no mercado de trabalho e no mundo dos negócios.

As conquistas são grandes, mas ainda precisamos lutar diariamente para que a equidade entre homens e mulheres saia do papel e se normalize, não como um favor, mas como um direito que precisa, definitivamente, ser aceito e respeitado.

Estamos quebrando paradigmas, ampliando a diversidade e promovendo uma inquestionável renovação num mundo que até bem pouco tempo era privilégio do gênero masculino. Fazer negócios deixou de ser uma ferramenta exclusiva dos homens e abriu um novo caminho para as mulheres que sempre sonharam empreender.

Ter a oportunidade de abrir seu próprio negócio é, para qualquer uma de nós, um grande desafio e uma forma de empoderamento e de ascensão. Sempre vale ressaltar que é muito importante conversarmos sobre esse tema, não só no mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres, mas em todos os dias de nossas jornadas.

É necessário fortalecer cada vez mais a rede de apoio que foi construída por inúmeras mulheres por meio de muita luta. É dessa maneira que vamos conseguir acabar, ou, pelo menos, minimizar a desigualdade que enfrentamos no decorrer dos tempos.

Talvez, muitas de nós, ainda não tenha se dado conta de que vivemos um momento histórico. Um bom parâmetro para avaliar nosso poder é a pandemia de Covid-19. Conseguimos, apesar das enormes dificuldades, empreender de forma surpreendente.

As estatísticas mostram que não foram poucas as mulheres que abriram seu próprio negócio, que geraram empregos e renda para outras mulheres, melhorando as condições de muitas delas naquele momento tão difícil para a humanidade.

De acordo com dados do Sebrae e da Global Entrepreneurship Monitor, 30 milhões de brasileiras já abriram seu próprio negócio, o que representa 48% do mercado empreendedor. Não há dúvida de que o crescimento do empreendedorismo feminino contribuiu para transformar o cenário do mundo dos negócios.

Continua após a publicidade

Mas, mesmo assim, continuamos enfrentando preconceitos explícitos no mundo empresarial e sendo subestimadas em nossas conquistas e talentos. Esse contexto, no entanto, não pode mais ser uma barreira para a nossa entrada no mundo empreendedor.

Precisamos, cada vez mais, valorizar nossos potenciais e nossas habilidades. Sabemos que, na maioria das vezes, ingressar no mercado empreendedor é uma tarefa árdua, estressante e desafiadora, mas não podemos desistir.

É importante entender que nem todas as pessoas, sejam elas homens ou mulheres, nascem com o dom de empreender. Mas, acredite, podemos desenvolvê-lo, sim, e conquistar nossos espaços.

Abaixo algumas sugestões para ajudar você, que deseja empreender, mas que teme não ser bem-sucedida em sua jornada como empreendedora feminina.

Planejamento

Criar um plano de negócios, pesquisar e planejar estrategicamente é um dos primeiros passos para quem deseja empreender. Mas tirar as ideias do papel e colocá-las em prática o quanto antes, para que possam ser testadas, é essencial. Vença seus medos e inseguranças e coloque os pés no empreendedorismo feminino.

Gestão do tempo

Estabeleça metas e faça a gestão de suas tarefas. Muitas de nós fazemos jornadas duplas e isso dificulta quando nosso objetivo é empreender de maneira solo. Nessa hora é preciso criar uma rede de apoio e de solidariedade para conseguir colocar seu projeto em prática.

Habilidades

O crescimento do empreendedorismo feminino valorizou as soft-skills, competências comportamentais que estão muito valorizadas no mercado atual. Habilidades como comunicação assertiva, flexibilidade e escuta são algumas das características essenciais para aquelas que desejam fazer parte do universo empreendedor. Afinal, negociar significa comunicar, ouvir e ser flexível para atingir seus objetivos.

Desafio

Se inspire em mulheres que superaram obstáculos e que hoje são ícones do empreendedorismo feminino. Você também pode se transformar num case de sucesso desde que acredite nas suas potências e nos seus valores. O que está esperando para engrossar essa corrente que só aumenta no mundo inteiro?

Continua após a publicidade

Publicidade