CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Como a madeira virou protagonista do trabalho de Gustavo Bittencourt

As ricas possibilidades da madeira encantam o designer Gustavo Bittencourt, que a elegeu como o material protagonista de seu trabalho

Por Reportagem Visual: Simone Raitzik (retrato) | Edição: Regina Galvão Atualizado em 25 Maio 2022, 19h08 - Publicado em 11 mar 2015, 19h23
03-como-a-madeira-virou-protagonista-do-trabalho-de-gustavo-bittencourt

A casa da infância do carioca Gustavo Bittencourt tinha sofá de Janete Costa (1932-2008) e poltrona de Sergio Rodrigues (1927-2014). Tudo escolhido pela mãe, a arquiteta Cristina Bittencourt. “Eu adorava esboçar carros e móveis, e ela me dava livros de desenho industrial”, diz. Depois de trabalhar com os designers Zanini de Zanine e Rodrigo Calixto, Gustavo montou seu ateliê em Petrópolis, RJ. Dali saem móveis de madeira, além de modelos feitos de materiais como aço e policarbonato, que ele mesmo comercializa.

01-como-a-madeira-virou-protagonista-do-trabalho-de-gustavo-bittencourt 02-como-a-madeira-virou-protagonista-do-trabalho-de-gustavo-bittencourt 04-como-a-madeira-virou-protagonista-do-trabalho-de-gustavo-bittencourt
Continua após a publicidade

Publicidade