Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Casa colorida: arquiteta dá dicas para usar cores na decoração

Fazer um moodboard, testar previamente e ousar um pouco ajudam a criar uma paleta cheia de estilo para os ambientes

Por Nádia Simonelli Atualizado em 18 ago 2021, 08h54 - Publicado em 18 ago 2021, 08h55
ambientes coloridos
reprodução/Instagram

O universo das cores é infinito e as possibilidades de combinações também. Além disso, as cores são capazes de criar um clima gostoso nos ambientes, trazendo sensações de relaxamento e bem-estar. Então, por que não usá-las na hora de decorar a casa?

A arquiteta Helena Camargo em seu apartamento, em São Paulo
A arquiteta Helena Camargo em seu apartamento, em São Paulo Lufe Gomes/CASA CLAUDIA

Se você tem vontade de deixar a casa mais colorida, mas tem receio de sair das paletas neutras, confira as dicas que a arquiteta Helena Camargo, do escritório H2C Arquitetura, compartilhou com a gente! Mas, lembre-se: quando o assunto é cor não há regras, viu? Confie no seu estilo!

Crie um moodboard

Se você vai partir do zero na hora de inserir cores na decoração da sua casa, uma dica é montar um moodboard com os elementos que já fazem parte do espaço e com os que você gostaria de incluir. Valem pedaços de tecidos, revestimentos, amostras de tinta de parede e o que mais você quiser.

moodboard de referências
reprodução/Pinterest

Segundo Helena, nos projetos que elabora em seu escritório, o ponto de partida para pensar as cores são os elementos arquitetônicos pré-existentes, como concreto aparente, estruturas metálicas, tacos de madeira e tijolos, além de obras de arte — tudo que possui cor e textura.

“Com esse levantamento feito, criamos um mapa de cores com amostras dos materiais e dos pantones de cada espaço. Resgatamos por meio dos quadros e artistas preferidos dos nossos clientes as composições que fazem sentido para contar a sua história de vida“, conta. Inspirando-se nesse método, você também pode incluir no seu moodboard elementos de coisas que você gosta e que podem te inspirar, como um quadro ou uma capa de disco, por exemplo.

Teste antes de comprar

Depois de definir os tons que mais te agradam em um moodboard, fica mais fácil visualizar as combinações e ver se gosta. Então, agora a dica é testar no próprio ambiente ou no ambiente digital como cores se comportam. “Ao embarcar no universo das cores e escolhas, fazemos muitos testes de composições, em escala real ou no ambiente virtual. Temos uma materioteca disponível para criar moodboards físicos e procuramos levar essa experiência aos desenhos em 3D. Testar tudo antes de escolher é a melhor receita”, afirma Helena.

aplicativos, adesivos e testes de cor
divulgação/CASA CLAUDIA

As marcas de tintas costumam disponibilizar ferramentas digitais gratuitas que ajudam o consumidor final a testar cores em espaços virtuais. No site da Suvinil, por exemplo, é possível navegar pelo Pintura Virtual ou baixar o aplicativo da marca para criar combinações e simular cores e acabamentos no seu ambiente. Com a mesma função, a Coral disponibiliza o app Coral Visualizer, a Sherwin-Williams, o ColorSnap® Visualizer e a Lukscolor, o Luksapp

Continua após a publicidade

Para tintas, ainda há a opção de comprar testes de cores, que são vendidos em pequenos frascos ou adesivos. Aí é só aplicar na parede. Uma dica importante: teste as cores no ambiente em vários momentos do dia e também com a luz artificial acesa e apagada. Isso porque a iluminação influencia bastante no resultado final.

Cada ambiente com sua paleta ou tudo combinando?

É uma questão de gosto, mas saiba que quando todos os ambientes da casa dialogam visualmente há uma harmonia visual no todo. Caso isso não seja importante para você, vale escolher cores para cada ambiente individualmente. Aí leve em conta o clima que você quer criar em cada um deles. Por exemplo, se quiser uma atmosfera relaxante, famílias de azuis e verdes são ideais, agora, se quiser muita vibração e alto astral, vale investir em amarelos, laranjas e avermelhados.

estante de livros cor de rosa
Times Property/Instagram

“Nos nossos projetos costumamos convergir as paletas em ambientes que se comunicam visualmente. O que nos possibilita ter uma linguagem do todo, uma leitura da casa como um ambiente de encontros e harmonia. O que não nos detém em ousar ou sair dessa paleta em ambientes singulares”, explica a arquiteta.

Busque inspirações

Quando o assunto é combinar cores na decoração, saiba que ter referências e inspirações pode ajudar muito no processo. E as fontes podem ser as mais variadas, desde uma pesquisa no Pinterest até uma paisagem natural ou o universo das artes, por exemplo.

“A composição de cor mais ousada está na natureza: flor, inseto, fundo do mar. Outra fonte de inspiração são as obras de arte, pois muitos pintores dedicaram sua vida à pesquisa de cores — é o caso do Volpi no Brasil e do Mark Rothko nos Estados Unidos”, explica Helena. A arquiteta revela que é um quebra-cabeça chegar em tonalidades que convivem bem e emocionam. “Olhar atentamente como esses mestres no assunto escolhiam as cores nas suas pinturas, é fascinante, inspirador”, diz.

referências de cores
reprodução/Unsplash

Ao se abrir para novas possibilidades, você vai perceber que o universo de combinações de tons é infinito. “Sou avessa à me restringir, gosto de expandir meus limites sempre que possível, ou seja, estou aberta a combinações inusitadas e impensáveis. Por enquanto não consigo dizer alguma cor ou combinação que eu nunca usaria. Até porque se agora não uso, no futuro quero experimentar”, finaliza a arquiteta.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade