Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cabelos lisos e coloridos?

Sim, é possível ter as duas coisas! Revelamos os segredos para que você combine as químicas sem medo de deixar os fios com cara de estragados

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 09h04 - Publicado em 22 mar 2009, 21h00
Cabelos lisos e coloridos?

Teste de mecha: indispensável para descobrir 
se o cabelo suporta a química
Foto: Dreamstime

As mulheres nunca estão satisfeitas com suas cabeleiras. Aí, dá-lhe escova progressiva e tintura para deixar os fios o mais próximo do desejado. “Mas é preciso tomar cuidado com a combinação de químicas”, alerta Regis Feitosa, técnico da Yamá, de São Paulo. Isso porque alguns ativos alisantes reagem com a tintura e podem quebrar e até causar a queda. Para que você não precise sofrer com esses problemas, confira nossas dicas antes de ir ao cabeleireiro!

A mistura perfeita

Antes de se decidir por um alisamento, pergunte qual é seu componente químico!

Tioglicolato de amônia
É o ativo mais compatível com tinturas – vai até com cabelos descoloridos. “Algumas marcas têm versões específicas para fios coloridos e artificialmente loiros”, diz a técnica Gisele Quintino. Dez dias depois do alisamento, pode-se aplicar qualquer tintura. E, após 20 dias, dá para clarear com água oxigenada de 20 volumes.

Henê
Esse componente alisa e tinge os fios ao mesmo tempo, de castanho ou preto. Porém, não combina com qualquer outro tipo de química.

Continua após a publicidade

Guanidina
“Pode ser associada a algumas tinturas e tonalizantes sem amônia. Para descolorir, só com oxidante de até 20 volumes”, alerta Regis Feitosa. Na dúvida, confira na embalagem da coloração se o produto é compatível com o ativo.

Hidróxido de sódio
Suporta tonalizantes e misturas com água oxigenada de, no máximo, 10 volumes (dependendo da estrutura dos cabelos).

Progressiva sem química
Como o nome diz, não tem química e dá um aspecto liso aos fios graças à queratina e às outras proteínas na fórmula. A escolha perfeita para quem usa descolorantes de mais de 30 volumes.

Formol
Apesar de proibida pela Anvisa* por causar sérios danos à saúde, a escova progressiva com formol ainda é usada em muitos salões por ser compatível com qualquer química.

Tem que cuidar

Se uma química já danifica os fios, imagine duas! “Para deixar os cabelos saudáveis novamente, escolha xampu e condicionador  especiais para fios quimicamente tratados”, indica Gisele Quintino, técnica da Truss, de São José do Rio Preto (SP). Faça hidratações em casa uma vez por semana. E economize um dindim para tratamentos de reconstrução (preço médio: R$ 80) no cabeleireiro uma vez por mês.


 

Continua após a publicidade
Publicidade