Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
TV e Afins Fábio Garcia escreve sobre televisão desde 2012, mas consome a telinha desde que se entende por gente. Ama programas ruins que dão a volta e ficam muito bons

‘Espelho da Vida’ tem boa história, mas está enrolando demais

Não aguentamos mais cenas com Cris passando mal.

Por Fábio Garcia Atualizado em 17 jan 2020, 09h58 - Publicado em 29 set 2018, 12h55

Quando lemos que ‘Redenção’ é a novela brasileira recordista em tamanho com seus quase 600 capítulos, nos perguntamos “como é que o público aguentou ficar tanto tempo vendo a mesma história?“. Em 1966, quando foi exibida, as novelas tinham um outro ritmo e estávamos acostumados a tramas mais enroladas, mas Isso é inviável em 2018.

O público atual exige maior agilidade, então a Globo tomou algumas decisões artísticas: diminuiu o número médio de capítulos e ainda reduziu drasticamente o número de atores por produção, reduzindo as chances da novela ser arrastada. Mas o que isso tem a ver com ‘Espelho da Vida‘, a nova novela das seis?

A autora Elizabeth Jhin vem de um grande sucesso chamado ‘Além do Tempo‘, e sua atual novela bebe bastante da antecessora. Dessa vez veremos a história da atriz Cris (Vitória Strada), escolhida para interpretar a protagonista de um filme baseado no assassinato de uma moça chamada Júlia Castelo.

Porém, é uma novela com viés espírita e logo descobrimos que Cris é a própria reencarnação de Júlia, e ganha a habilidade de “viajar ao passado” no corpo da vida passada com o intuito de descobrir quem foi o misterioso homem que lhe assassinou.

João Vicente de Castro e Vitória Strada na novela Espelho da Vida

(Globo/Reprodução)

Continua após a publicidade

A premissa dessa história é tão boa quanto a do salto no tempo de ‘Além da Vida’. Cris vai alternar entre 2018 e 1930, conhecendo as vidas anteriores das pessoas do presente e tentando descobrir quem é o vilão da novela. Outro mistério de ‘Espelho da Vida’ é: quem será a vida atual do assassino de Júlia? Será o protagonista carrancudo Alain Dutra (João Vicente de Castro)? Saberemos só no decorrer da novela, mas esse é o problema.

Elizabeth Jhin não tem um histórico muito bom de agilidade em suas novelas. Normalmente elas são bem contemplativas e poucas coisas acontecem na trama. ‘Espelho da Vida’ não foge muito dessa tendência, porque a trama principal da protagonista que viaja para vidas passadas foi apresentada de uma forma beeeeem lenta. Nas redes sociais até brincam que, na novela, Cris só sabe ficar andando, perguntando da Júlia Castelo e passando mal.

Primeiro capítulo da novela Espelho da Vida

(Globo/Reprodução)

Continua após a publicidade

A Globo até se esforçou para trazer atores famosos nas redes sociais na tentativa de manter o público que estava assistindo à ‘Malhação’, mas nem mesmo a Kéfera ou a Thati Lopes (do Porta dos Fundos) no elenco conseguem tirar o clima de marasmo. Suas histórias nesse primeiro momento foram totalmente ofuscadas por longas cenas de Cris investigando a vida de Júlia… e passando mal.

Vamos torcer para a autora conseguir dar uma movimentada na trama. Ela já conta com bons atores e uma boa premissa, falta agora só tirar o pé do freio e começar logo essas viagens temporais.

Continua após a publicidade
Publicidade