Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês
Rachel Jordan Especializada em imagem, comportamento e protocolos internacionais, Rachel Jordan é consultora, instrutora, palestrante e ministra cursos e workshops por todo o Brasil sobre imagem e comportamento no ambiente profissional

Armário cápsula: opção inteligente e sustentável

A colunista Rachel Jordan dá dicas para quem quer consumir moda de uma maneira mais consciente e prática

Por Rachel Jordan - 16 set 2020, 15h19

Quantas roupas e acessórios você tem no seu armário? Se parou para pensar e não sabe exatamente o que responder, provavelmente é porque seu guarda-roupa está cheio de peças que você sequer lembra que tem, não é mesmo? Se essa pergunta te fez refletir de alguma forma sobre a quantidade de roupas sem uso, tenho uma informação para te dar. Provavelmente você está na contramão de uma tendência mundial de conscientização
contra o consumo desenfreado. Será que, de fato, precisa de tudo o que tem no armário? Calma, não se sinta culpada, a maioria de nós ainda sucumbe diante dos apelos de consumo que nos atingem diariamente. Muitas vezes compramos peças que sequer sabemos como e quando vamos usar.

Caso tenha se reconhecido nesse cenário, saiba que é possível virar esse jogo de maneira sustentável e inteligente. Por acaso já ouviu falar de armário cápsula? Se sim, mas não sabe exatamente do que se trata, vou explicar. O conceito de armário cápsula surgiu nos anos 1970, quando a estilista Susie Faoux imaginou um guarda-roupa atemporal e formado apenas por peças essenciais que, inicialmente, seriam usadas numa estação e depois trocadas por outras. Com o passar das décadas a ideia de Susie foi revisitada e ganhou força nos últimos anos com o fenômeno das redes sociais. As digitais influencers se apropriaram do conceito e passaram a adotá-lo como parte de um estilo de vida sustentável, criativo e inteligente. Atualmente, se tornou um desafio para as mulheres conectadas com as mudanças que estão acontecendo no mundo.

O armário cápsula reúne um conjunto de roupas e acessórios em que todas as peças conversam entre si e tem como principal objetivo a funcionalidade. Formado por poucas peças, os números variam de 30 a 70, de acordo com o estilo e as necessidades de cada uma, tem como missão simplificar o cotidiano feminino e a maneira como nos relacionamos com nossas roupas, nosso dinheiro e, consequentemente, com o meio ambiente. Mas será que é possível ter um armário só com peças essenciais e que atendam todas as necessidades sociais e profissionais? A resposta, cara leitora, é sim. Podemos ser mais minimalistas sem nenhum prejuízo a nossa imagem.

Acredito que ninguém discorda de que estamos repensando o nosso comportamento de consumo em diferentes áreas de nossas vidas. O isolamento social nos fez refletir muito sobre essa questão. Sem contar as mulheres mais vulneráveis, que vivem uma realidade totalmente diversa, muitas de nós se deu conta, durante esse período, de que pode viver sem metade de tudo que tem no armário. É lógico que esse processo de transformação precisa acontecer de forma natural e orgânica, sem se impor como um limitador para a sua vida.

Para mim o armário cápsula funciona como um processo de autoconhecimento. É que para adotar o conceito, é necessário se conhecer e entender seu estilo. Se perguntar o quanto aquela peça é importante e o que ela vai agregar ao seu guarda-roupa e a sua imagem. Será que ela realmente merece o valor que está sendo cobrado? A pergunta seguinte é quantas vezes você usará seu novo objeto do desejo. Saibam que quando compramos uma roupa, ou um acessório, estamos projetando expectativas e sonhos. Pense nisso antes de se deixar levar pelo impulso momentâneo. Posso garantir que se você pensar cinco minutos antes de concretizar uma compra, passará a consumir de maneira mais assertiva e a construir um guarda-roupa mais sustentável.

O armário cápsula é muito mais do que ter apenas peças e acessórios essenciais. É um estilo de vida, é optar pela simplicidade e praticidade. É transformar o olhar e entender que o mais importante nessa equação não é a quantidade, e sim a qualidade. Todo esse processo que passa pelo gesto do desapego, certamente vai revelar a mulher que você é, a sua personalidade e suas escolhas de vida. Gostou do conceito de armário cápsula? Então veja algumas dicas que vão ajudar nesse processo de mudança.

Continua após a publicidade

Inventário – Faça um inventário de tudo que tem no guarda-roupa, certamente se surpreenderá com a quantidade de peças que não correspondem mais à mulher que você é neste momento. Separe e doe aquelas que não atendem mais as suas necessidades atuais.

Organização – Reorganize seu armário dando prioridade para roupas versáteis e que se complementem entre si. Se você é uma executiva, peças mais sóbrias e neutras devem ser valorizadas e mantidas. Se seu estilo de vida pede roupas mais despojadas e coloridas, essas peças são essenciais. Em ambos os casos, é importante que consiga visualizar tudo o que tem no armário. Organizá-lo por cores e tipo de peças facilita bastante.

Compras – Antes de sair para as compras, dê uma olhada no seu guarda-roupa. Sabendo todas as peças que possui, afasta a tentação de comprar peças semelhantes às que tem em casa e que não irão contribuir para a construção de um armário inteligente. Opte por peças mais atemporais. Claro que nada impede que você tenha algumas peças tendência.

Estilo – Ter consciência do seu estilo contará muitos pontos na hora de montar um armário cápsula. De que adianta comprar uma peça maravilhosa se ela permanecerá sem uso no seu guarda-roupa, porque você não se identifica tanto com ela? Isso acontece com muito mais frequência do que imaginamos. É nesse momento que o autoconhecimento é fundamental.

Criatividade – Outro segredo para um armário cápsula eficaz é a criatividade. Pense de que forma uma camisa, saia ou calça poderá se multiplicar em novos looks quando associadas a peças diferentes. Um armário enxuto não significa um armário sem vida, sem alegria. Ele deve ser pensado de forma a ser muitos em um. Seja criativa.

Critérios – Aprenda a usar alguns critérios na hora de comprar novas peças. Observe bem se a roupa que deseja comprar tem a mesma linguagem de outras que você tem no guarda-roupa e se conversa com a identidade visual que você está adotando no momento. Outro ponto muito importante é saber a origem da peça, que material é usado e de que forma é produzida.

Continua após a publicidade
Publicidade