Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Rachel Jordan Especializada em imagem, comportamento e protocolos internacionais, Rachel Jordan é consultora, instrutora, palestrante e ministra cursos e workshops por todo o Brasil sobre imagem e comportamento no ambiente profissional

A busca por um estilo de vida mais sustentável

Rachel Jordan mostra que ter hábitos mais conscientes é mais simples do que você imagina

Por Rachel Jordan 27 abr 2021, 18h35

Há pouco mais de um ano, quando fomos surpreendidos pela pandemia de Covid-19, milhares de pessoas ao redor do mundo defendiam a ideia de que todas as mudanças que experimentamos em nossas vidas, nesse período de tanto sofrimento para muitos, serviriam para uma transformação radical de comportamento.

Muitos apostaram que boa parte da humanidade despertaria para um estilo de vida mais consciente, colaborativo e sustentável.

Particularmente, não acredito que tenhamos atingido essa tão sonhada consciência coletiva. E sendo bem realista, sabemos que muita gente continua cometendo os mesmos excessos de sempre sem pensar no bem-estar coletivo e nos danos causados ao meio ambiente.

No entanto, um ponto é inegável. Inúmeros movimentos por um estilo de vida mais consciente e sustentável afloraram e se fortaleceram.

Arrisco a dizer que a sementinha de um mundo mais sustentável começa a florescer em diversos setores. E a moda é um deles.

Um dos segmentos mais atingidos pela crise, a indústria têxtil, que já vinha sendo colocada em xeque por consumidores mais conscientes, precisou reavaliar seus métodos e padrões de produção de olho na onda sustentável que também chegou ao mundo fashion.

Se até então eram poucos os estilistas e marcas que tinham uma preocupação ambiental real, essa parada obrigatória que o mundo foi chamado a fazer reconfigurou também o cenário da moda. A cadeia produtiva do setor entendeu que era o momento de virar o jogo.

Umas das maiores responsáveis pelo lançamento de resíduos tóxicos no meio ambiente, a indústria têxtil resolveu criar ações concretas em prol do meio ambiente e das causas sociais.

Leia também: Opção sustentável, compras de brechó crescem. Conheça donas pelo Brasil

Os movimentos ainda são tímidos, é verdade. Mas é cada dia maior o número de estilistas que anuncia coleções e produtos com responsabilidade ambiental.

Algumas marcas renomadas de acessórios também estão demonstrando preocupação com o meio ambiente ao lançar produtos mais sustentáveis.

É fato que o fast fashion, que prima pela moda rápida, barata e descartável, continua atraindo consumidores ao redor do planeta, mas o conceito de slow fashion está cada vez mais em alta. Essa tendência investe numa moda mais durável, atemporal e consciente.

Continua após a publicidade

É bem verdade que parte desse dever de casa começou a ser feito por exigência de consumidores mais preocupados com a origem de cada peça, da forma como é produzida e em que escala impacta o meio ambiente.

Tudo isso potencializado pela cobrança em torno das condições de trabalho que são oferecidas aos funcionários por cada marca.

Finalmente estamos entendendo que ter consciência sustentável não é uma onda passageira. É claro que esse movimento vai muito além da moda.

Está presente no nosso estilo de vida, nas nossas escolhas, no que comemos, no que vestimos e no que defendemos como qualidade de vida para nós e para o mundo de uma maneira geral.

Adotar atitudes mais sustentáveis se tornou um dever de cada um de nós. Precisamos reavaliar nossa forma de consumo, não só nas roupas, sapatos e acessórios que compramos, mas também na nossa alimentação, privilegiando produtos naturais e cultivados sem elementos que agridam ao meio ambiente.

O mundo está mudando e precisamos entender que é o momento de adotar novos hábitos e mudar o padrão de comportamento.

E você, que estilo de vida está adotando para que possamos viver num mundo melhor e mais sustentável? Abaixo estão algumas dicas que podem ajudar a todas nós sermos mais conscientes.

Autocuidado

Seja mais consciente com sua alimentação. Zelar pelo bem-estar do nosso corpo é dizer sim a nossa saúde e a nossa qualidade de vida. Se possível, prefira produtos orgânicos, cultivados sem adubos químicos ou agrotóxicos. No caso dos industrializados, esteja atenta ao rótulo para saber exatamente o que você está consumindo.

Moda

Escolha roupas mais atemporais e feitas com tecidos que não agridam tanto ao meio ambiente. Estar bonita e elegante não significa mudar seu guarda-roupa a cada coleção. No lugar de comprar várias peças novas de origem duvidosa, que tal visitar um brechó? É uma maneira inteligente, moderna e consciente de consumir novas peças. Nem é preciso sair de casa para escolher. Com a pandemia, os brechós online e-commerce se tornaram uma febre.

Economia criativa

Apoie iniciativas de economia criativa e valorize os produtores locais de diferentes segmentos. Lembre-se que eles estão na contramão da produção em larga escala, isso significa que os produtos são feitos de forma mais consciente e artesanal.

Vida saudável

Reveja seus hábitos, adote um modo de vida mais saudável como a prática de exercícios que se adequem a sua rotina. Que tal começar pela praticar um esporte mais cooperativo? É altamente sustentável, além de socializador.

Descarte consciente

Sempre que for descartar um objeto, produto ou roupa, tente fazer da forma mais consciente possível. No caso de roupas, por exemplo, tem muita gente ao nosso redor precisando de ajuda. Que tal doar aquilo que não te serve mais? No caso de embalagens ou produtos que agridam ao meio ambiente, antes de jogar qualquer coisa fora, procure se informar sobre a maneira mais adequada de fazer o descarte.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade