#PorraMaridos: hashtag evidencia o trabalho invisível das mulheres

A preguiça e má execução dos homens nas tarefas do cotidiano recaem sobre a mulher, que precisa refazer ou ditar ao marido como realizar ações simples

Em meados de 2018, a hashtag #PorraMaridos se espalhou pela internet. Tratam-se de relatos de mulheres casadas que não têm ajuda do marido para realizar tarefas cotidianas. Como exemplo está um marido que colocou a roupa suja em cima do cesto por preguiça de abrir a tampa do recipiente. Ou o que espera a mulher verbalizar uma tarefa doméstica para realizá-la.

Na última semana, a #PorraMaridos começa a circular novamente pelas redes sociais. A preguiça e má execução dos homens nas tarefas do cotidiano recaem sobre a mulher, que precisa refazer ou ditar ao marido como realizar ações simples. Esse trabalho extra (e invisível) que exaure as mulheres tem até um nome: carga mental.

+ Veja o que está bombando nas redes sociais

Por mais que exista ajuda do marido, em muitos casos é ela quem precisa ter o trabalho pesado de simplesmente pensar – no que está faltando na despensa, em ir ao supermercado, na dinâmica de buscar o filho na escola, na lista de convidados para o almoço de domingo, em marcar a consulta no médico para a família e por aí vai.

O trabalho invisível de organização, planejamento e gerenciamento das tarefas domésticas e de funcionamento da casa é o tema do nosso podcast Senta Lá, CLAUDIA. As editoras Alessandra Balles e Isabella Marinelli conversam com a psicóloga e educadora Valeri Guajardo e com a jornalista Lia Abbud, mãe de dois filhos e uma das idealizadoras do Fatigatis, uma iniciativa para debater e combater o estresse materno.

Ouça abaixo: