Petz deixa de comercializar filhotes após fechamento de canil clandestino

A rede comercializava os animais desde sua fundação, há dezesseis anos

A rede Petz, que tem 82 lojas espalhadas pelo país, anunciou na última quarta (20) que deixará de vender filhotes de cães e gatos. A decisão vem na esteira de um fechamento de um canil clandestino em Piedade, no interior de São Paulo. O negócio tinha o pet shop como cliente.

De lá, foram resgatados mais de 1 700 animais em situação de maus-tratos. A ativista Luísa Mell chegou a alugar um espaço para acolher os bichos.

O caso nos mostrou que, apesar de inúmeros esforços, não é possível garantir que todos os parceiros tenham a mesma preocupação que nós com o bem-estar animal“, afirmou o presidente da empresa, Sergio Zimerman.

O grupo passa a manter nos endereços animais apenas para adoção. É um passo e tanto para uma empresa que vendia filhotes há dezesseis anos.