Os modelos de vibradores mais buscados para você escolher o seu

Conheça um pouco de cada um para decidir qual mais te satisfaz

Na coluna da semana passada te dei dicas de como tirar mais proveito dos muitos benefícios do vibrador e, como prometido, hoje trago detalhes sobre alguns dos modelos disponíveis no mercado. Depois desse combo, não tem porque você pelo menos testar e descobrir como pode ter muito prazer, sozinha ou com o parceiro.

Pênis: O formato peniano é extremamente popular por ser uma prótese com vibração. Fique de olho no material de fabricação e a largura da base (quando larga, o produto pode ser introduzido no ânus). Alguns até imitam a pele humana. Antes de comprar, pergunte ou leia as especificações e pergunte se ele pode ser introduzido e, principalmente, se vibra. Muitas pessoas compram próteses achando que são vibradores.

Cápsula ou bullet vibratório: A cápsula ou bullet tem um formato de uma pílula grande. Ele pode ter um fio que o liga ao controle de velocidade e vibração ou apenas uma cordinha para puxá-lo da vagina. Antes de usá-lo, higienize a cápsula com água e sabão e seque bem. Multifuncional, pode ser usado no clitóris, introduzido na vagina ou encostado no períneo. De jeito nenhum coloque-o no ânus: o vibrador pode ficar preso e, ao tentar puxá-lo, o fio se romper.

Personal: Tem uma enorme gama de texturas (de borracha, lisa, aveludada, ondulada), cores, tamanhos e até pontas — as mais curvas estimulam pontos vaginais mais sensíveis. Costuma ser o mais barato e pode ser usado tanto na vagina quanto no períneo. A maioria tem a base mais fina e não pode ser introduzida no ânus. Ele também precisa de higienização prévia e de pilhas. Ligue-o antes da utilização e, se o modelo não for do tipo liso, use um lubrificante.

Butterfly: Como o nome indica, o butterfly tem a forma de uma borboleta. Apesar do design diferente, sua utilização é bem simples: basta prendê-lo ao corpo com a cinta que vem acoplada e colocá-lo em cima do clitóris, para estimulá-lo. Não precisa de lubrificante.

Rabbit: Os diferenciais desse aparelho são o tamanho (ele é grande!), a forma de utilização (é rotatório ou seja, circular) e a versatilidade. Também conta com uma ponta que permite estimular o clitóris durante a penetração vaginal. Há modelos que contam com uma terceira ponta, para estimulação anal ou perineal

Ponto G: Ele tem formato fálico, mas um pouco mais discreto que o personal. Conta com uma ponta curva para estimulação clitoriana. Sua utilização é também semelhante a do personal.

Em formato de U: Esse estimulador tem dois cabinhos — por isso o formato de U. Enquanto um deve ser colocado dentro da vagina, o outro fica na parte externa estimulando o clitóris. Antes de utilizá-lo, faça a higienização e coloque pilhas.

Veja também
%d blogueiros gostam disto: