Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Por que o câncer aparece na foto envelhecida?

 A prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais para melhores resultados no tratamento do câncer de pele

Por Denise Steiner - Atualizado em 12 ago 2020, 11h44 - Publicado em 12 ago 2020, 12h00

A pele é o maior órgão do corpo humano, representando uma barreira de proteção, que interage constantemente com as agressões externas.

A pele tem, diferentemente do restante dos órgãos, dois tipos envelhecimentos: o envelhecimento cronológico ou pela idade e o fotoenvelhecimento, que é o envelhecimento pelo sol.

Olhem para as pessoas idosas e observem como a pele da área exposta é muito mais envelhecida do que a pele não exposta.

A radiação do sol tem vários tipos de luzes que agridem o organismo de diferentes formas.

A radiação ultravioleta B chega à superfície da Terra entre 11 horas da manhã e 14 horas da tarde, penetrando na camada epidérmica e lesando o DNA de suas células, sendo a grande responsável pelo câncer de pele.

A outra radiação importante é a ultravioleta A que chega à superfície terrestre desde o amanhecer até o anoitecer. Essa radiação penetra mais profundamente na pele, indo até a derme, atingindo vasos, células e fibras de colágeno e elastina.

Essa luz promove sua agressão através da oxidação dando impulso à formação de radicais livres, que destroem membranas, fibras e células, e provocam inflamação permanente.

A interação entre a luz UVB e UVA potencializa essa agressão, sendo que as duas juntas são as principais causas de aparecimento do câncer de pele.

Continua após a publicidade
Denise Steiner/Divulgação

Podemos afirmar que o câncer de pele aparece na pele fotoenvelhecida devido ao acúmulo de radiação ultravioleta durante a vida e desgaste dos sistemas individuais de reparação cutânea.

Por esse motivo, é importante usar filtro solar com proteção para UVA e UVB todos os dias.

Esse filtro solar protege em relação aos danos do DNA celular e evita a oxidação e agressão às estruturas da pele, minimizando o aparecimento do câncer de pele.

Além dessa proteção, é preciso ficar atento a lesões que não cicatrizem e pintas enegrecidas assimétricas, com bordas irregulares e colorações variadas.

Denise Steiner/Reprodução

 

 A prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais para melhores resultados no tratamento do câncer de pele.

Para conhecer o novo livro,  Peeling Químico Manual Prático do Dia a Dia, clique aqui.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade