Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Tratamentos para quem deseja suavizar estrias e cicatrizes nas mamas

Mudanças hormonais e de peso corporal favorecem o estiramento e inflamação da pele, mas há alternativas para tratar

Por Denise Steiner - Atualizado em 26 ago 2020, 17h38 - Publicado em 26 ago 2020, 17h00

As mamas desenvolvem e aumentam de tamanho na época da puberdade e estão sujeitas ao aparecimento de estrias avermelhadas. Isso ocorre associado a mudanças hormonais e de peso corporal, que favorecem o estiramento e inflamação da pele.

Em geral, as estrias que aparecem nas mamas são avermelhadas, identificadas como estrias recentes que estão em pleno desenvolvimento e formação.

Nesse momento, quando as estrias são vermelhas e recentes o tratamento com aparelhos de laser que destroem os vasos é bastante eficaz. Eliminando os vasos sanguíneos dilatados e aumentados, o processo de formação de estrias é bloqueado.

O mecanismo de ação desses lasers é atingir os vasos através da fototermólise seletiva, que significa destruir alvos específicos como a hemossiderina.

O tratamento precoce das estrias vermelhas é primordial para evitar a destruição das fibras de colágeno e elastina e posterior formação de cicatrizes conhecidas como estrias brancas ou antigas.

Por esse motivo é mais difícil tratar as estrias velhas ou brancas porque o processo já aconteceu, sendo então necessárias outras abordagens que estimulem a remodelação de um novo colágeno.

Outra situação de aparecimento abrupto de estrias é no pós-cirúrgico de colocação de próteses para aumento de mamas. Nesse aspecto é interessante que haja muita discussão e planejamento entre o cirurgião e paciente pois o tipo de pele e também o tamanho da prótese influenciam no resultado final e efeitos colaterais da pele como as estrias.

Continua após a publicidade

As cicatrizes cirúrgicas após a colocação  de próteses ou de aumento ou diminuição das mamas podem e devem ser tratadas com laser que agride os vasos.

Esses lasers modulam o processo inflamatório da cicatriz e evitam hipertrofias e queloides. Os curativos oclusivos de silicone também são eficientes para evitar essas cicatrizes inestéticas.

Além do tratamento precoce com laser vascular, também podem ser necessárias infiltração de corticóide ou tratamento com micro-infusão de medicamento para evitar a hipertrofia das mesmas.

Quanto antes as cicatrizes pós cirúrgicas forem tratadas, melhores os resultados obtidos.

Outro cuidado fundamental com a pele da região das mamas, tanto no dia a dia como no pós cirúrgico é a hidratação. A pele com quantidade de água suficiente cicatriza melhor além de ter mais resiliência à mudança de volume da região.

Cremes com glicerina, ácido hialurônico, uréia e vitaminas são necessários para a saúde da pele das mamas.

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade