Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Conversa de Vó Natália Dornellas é jornalista, podcaster e ativista da longevidade. Procura por avós e avôs para prosear e histórias de #avosidade para contar. É criadora do podcast Conversa de Vó e cofundadora da plataforma 40+ AsPerennials

Avó com Alzheimer faz sucesso com falas divertidas sobre sexualidade do neto

Ao lado do neto Raphael Joia, dona Dinorah surpreende pelas reações inusitadas e falas divertidas

Por Natália Dornellas Atualizado em 18 jun 2021, 16h59 - Publicado em 18 jun 2021, 18h00

Hoje vou contar a história de um neto e uma avó especiais. Raphael Joia (@raphaeljoia), 31, é de São Paulo, mas mora em Pirassununga, SP. Ator formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, ele trabalha como social media designer de forma remota para conciliar com os cuidados que tem com dona Dinorah Joia, a @vovojoia.

“Sou eu que cuido dela, principalmente de segunda a sexta, quando minha mãe sai para trabalhar”, me contou. 

Vó Dinorah tem 85 anos e era bordadeira até se casar, quando então virou dona de casa. Na juventude, ela amava dançar e ir aos bailes, e, claro, casou-se com um bom pé de valsa com quem teve dois filhos. 

View this post on Instagram

A post shared by Vó Joia (@vovojoia)

“Ela cuidou de todo mundo. Do meu avô até ele morrer, da minha mãe, do meu tio e dos 4 filhos da minha mãe  – sempre ajudou de perto”, disse.

Quando ficou viúva, há uns 12 anos, Vó Joia começou a fazer as coisas que tinha vontade. “Ia para a hidroginástica, comprava as coisinhas dela, saia para tomar sorvete, comer pizza com as amigas, até que, há uns sete anos, sua memória começou a falhar. No início o médico diagnosticou como uma demência e depois confirmou o Alzheimer”, acrescentou. 

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by Raphael Joia (@raphaeljoia)

Apegado à avó desde criança, pois ela era dos poucos adultos que não estranhavam seu jeito, Rapha sempre ia dormir na casa dela  e lhe contava tudo o que acontecia. “Passávamos momentos só nossos de muito carinho e acolhimento”, relembrou.

Quando voltou pra casa, depois de estudar no Rio por sete anos, ele passou a cuidar de dona Dinorah. “Foi quando percebi que sempre que falava da minha sexualidade ou do meu namorado ela ficava surpresa e soltava comentários maravilhosos”.

View this post on Instagram

A post shared by Raphael Joia (@raphaeljoia)

Até que um dia, quando o neto falava com o namorado pelo telefone, ela interrompeu a conversa pra perguntar por que eu disse que o amava. “Aí contei que namorávamos e ela se surpreendeu de novo. Foi então que falei: ‘Mano, vou começar a contar pra vó e gravar’. E desde então ligo a câmera e falo sobre isso com ela. É onde surge esse conteúdo todo que a galera tem recebido com tanto carinho”, finalizou.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade