CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
CLAUDIA Cult Por Cultura Coluna sobre arte e cultura assinada pela redação de CLAUDIA

Dois desenhos que estamos loucas para assistir

Os trailers de Meu Malvado Favorito 3 e Viva: A Vida é uma Festa me deixaram com vontade de ir para o cinema já!

Por Isabella D'Ercole 16 mar 2017, 16h02

É moda agora lançar o trailer dos filmes com bastante antecedência e, aos poucos, liberar mais cenas para aguçar a curiosidade do espectador. Não sei como isso afeta vocês, mas comigo esse método funciona. Fico morrendo de vontade de assistir ao filme e sofrendo por antecipação. Aconteceu de novo com essas duas animações: Meu Malvado Favorito 3 e Viva: A Vida é uma Festa. Adoro desenhos e acho que esses não vão decepcionar.

Meu Malvado Favorito já virou uma série clássica – com spin-off dos minions, inclusive. No primeiro filme, conhecemos Gru, um vilão mau-humorado que adota três garotinhas para que um plano maligno dê certo. Mas Margo, Edith e a pequena Agnes são simplesmente irresistíveis. Elas conquistam os minions e amolecem o coração de Gru, que se torna um paizão e deixa os dias de vilão para trás. No segundo filme, ele ainda se casa com Lucy, uma agente inteligente e desastrada.

Nessa nova aventura, Lucy e Gru são uma dupla que combatem vilões. Eles estão atrás de Balthazar Bratt, um vilão que não superou os anos 1980. Mas, por um outro trailer que circulou, há outra história na trama: Gru conhece seu irmão gêmeo, Dru. O filme estreia dia 29 de junho por aqui, mas os trailers já mostram que vai ser muito bom!

Viva: A Vida é uma Festa é da Disney e dos mesmos criadores de Toy Story, Procurando Dory e Divertida Mente. Só essa listinha já garante que o filme vai ser um sucesso, mas, para melhorar, ele faz parte do movimento de filmes que mostra diferentes culturas. A viagem proposta é para o México, onde é celebrado o Dia dos Mortos e, por isso, a estética e as cores têm tratamento especial, bem característico. “É uma carta de amor ao país”, declarou o diretor Lee Unkrich. A música é o que rege a trama.

O menino Miguel Rivera sonha em ser músico, como seu bisavô. Só que a história da família é dramática e as gerações seguintes, de sapateiros, passaram a abominar a música. Miguel é a ovelha negra, que idolatra o cantor falecido Ernesto de La Cruz. O garota imita o astro e tem até um altar em sua homenagem. Entretanto, um dia, ele entra na Terra dos Mortes, onde encontrará seus familiares e entenderá o trauma de música – além de revertê-lo, é claro. Um dos dubladores é Gael García Bernal. Mas a estreia só está prevista para 2018, vamos ter que segurar a ansiedade.

Quem aí queria assistir os dois já?

Continua após a publicidade
Publicidade