Especial verão: por que a queda de cabelo pode aumentar no calor

O dermatologista Thales Bretas, do Rio de Janeiro, explica o que pode agravar o problema e como evitar

Por Thales Bretas, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira da Dermatologia, do Rio de Janeiro

Os cabelos também merecem cuidados especiais e proteção no verão. Segundo pesquisa no “British Journal of Dermatology”, os fios caem mais nessa estação quente. O motivo não está ainda esclarecido, mas há algumas hipóteses. Entre elas a evolucionista, que historicamente os cabelos podem se renovar mais no calor para que no inverno sejam poupado, havendo maior concentração de pelos no frio – e, consequentemente, melhor aquecimento corporal.

O contato com mar, piscina e sol também pode ocasionar queda de cabelo por quebra da haste do fio ressecado ou por agressão ao couro cabeludo. A produção aumentada de sebo no calor também faz com que lavemos mais os fios e isso poderia causar a impressão maior da queda no banho.

Para evitá-la, devemos lavar os cabelos com água fria ou morna e não dormir com eles molhados, já que o fio úmido é mais frágil e pode quebrar mais no travesseiro.

Ao secar com secador, usar a temperatura menor (ar frio ou morno) e manter o aparelho a pelo menos 15cm de distância dos fios.

Devemos ainda atentar aos penteados que prendam o cabelo com muita força, pois a tração ocasiona a queda, que pode até se tornar cicatricial e irreversível.

Por último, fazer uma hidratação semanal com máscaras hidratantes ajuda a manter a saúde das hastes e diminuir a quebra dos fios danificados.