Clique e assine com até 75% de desconto
Carol Sandler Por FINANÇAS FEMININAS Carol Sandler é jornalista, fundadora do Finanças Femininas e autora do "Detox das Compras"

Precisamos falar sobre dinheiro

Ainda vejo mulheres que acreditam que não precisam cuidar do seu dinheiro, pois têm um pai/marido/irmão que faz isso por elas

Por Carol Sandler 21 mar 2018, 15h30

Convenhamos: mulheres falam de tudo com as amigas. Falamos sobre nossas famílias, reclamamos de chefes e clientes, contamos os detalhes mais íntimos sobre os nossos relacionamentos. No entanto, dinheiro é um assunto que fica completamente fora do mapa quando estamos entre amigas.

Não temos a menor naturalidade para falar sobre grana –é quase como se a questão nunca existisse. Fora o clássico “estou sem dinheiro pra nada!”, não tratamos sobre a nossa vida financeira.

É por essas e outras que o tema continua a ser um tabu entre mulheres. Se não conseguimos falar sobre ele, como podemos tratar com cuidado das nossas vidas financeiras. É negação depois de negação: na hora de olhar para a fatura, de pensar em um plano de previdência ou de lidar com aquela dívida. Para construir uma relação mais saudável com nosso dinheiro, o primeiro passo é justamente começar a tratá-lo com naturalidade.

 

Como puxar conversa

Para isso, você não precisa chamar a sua melhor amiga e perguntar quanto ela ganha (quem faz isso?). Mas você pode – e deve – conversar sobre uma série de assuntos. Veja algumas ideias de perguntas que dá para trazer em uma roda de amigas:

  • Gente, estou preocupada com essa história de reforma da Previdência. Vocês têm algum planejamento para o futuro?
  • Estou sem receber um aumento há séculos. Você já negociou o salário alguma vez? Como foi isso?
  • Morro de vergonha de pedir um desconto. Como você aprendeu a barganhar?
  • Estou sonhando em fazer uma viagem para [insira aqui o seu destino dos sonhos]. Como você se organizou para juntar uma grana para fazer aquela sua última viagem maravilhosa?

São perguntas simples, mas que podem significar o mundo para você e as mulheres da sua vida. Os homens vivem falando de dinheiro, do último investimento que fizeram, de como usaram o seu último bônus. Por que não fazemos o mesmo?

Continua após a publicidade

Você não é a única que acha isso tudo difícil

A relação da mulher com seu dinheiro é muito mais recente do que a dos homens. Brinco que eles estão fazendo isso há milênios, mas nós começamos há pouco tempo. Foi apenas nos anos 1960 que as brasileiras conquistaram o direito de cuidar do seu próprio dinheiro com autonomia, independente dos seus pais e maridos. Exatamente no mesmo momento em que começou a nossa ascendência no mercado de trabalho. A responsabilidade de ganhar bem e cuidar da nossa grana surgiu basicamente ontem, em termos históricos. Foi pouco tempo para termos uma mudança completa dos nossos costumes.

Ainda vejo mulheres que acreditam que não precisam cuidar do seu dinheiro, pois têm um pai/marido/irmão que faz isso por elas. Da mesma forma, vejo muitos pais que não falam sobre dinheiro com suas filhas da mesma forma que fazem com seus meninos. Desta forma, apenas reforçamos a posição de dependência e vulnerabilidade das mulheres na nossa sociedade.

Precisamos aprender a lidar com nossas finanças e ensinar nossas filhas e nossos filhos a fazer o mesmo. Não tem hora para começar –a hora é agora. Por isso, basta começar. Quanto antes, melhor.

Se tiver alguma dúvida sobre este assunto, não guarde ela para você! Fale com suas amigas, seus pais, seu parceiro ou parceira. E também conte comigo: você pode deixar ela nos comentários, ou mandar para carolina@financasfemininas.com.br. Ela pode virar tema de uma próxima coluna!

Para aprofundar a discussão e começar a ler mais sobre este assunto, acesse o Finanças Femininas.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade