Para que serve o Dia da Mulher?

É só quando conseguimos bancar nossas escolhas que nos tornamos independentes. Então fale de dinheiro. Leia sobre o assunto. Faça um curso

Feliz Dia Internacional da Mulher, querida leitora. Tem gente que não gosta da data, acha que ela é comercial. Que todo dia deveria ser dia da mulher. Que não adianta nada dar uma rosa para as colaboradoras da empresa e manter uma política de desigualdade salarial entre homens e mulheres. Eu concordo com tudo isso – mas, ainda assim, gosto de celebrar o Dia da Mulher.

Não só para comemorarmos as nossas conquistas – eu acho que a data é uma oportunidade boa para relembrarmos a sociedade tudo que ainda falta ser conquistado.

O feminicídio é uma realidade no Brasil. Vivemos em uma sociedade em que os homens ganham mais do que as mulheres – em média, 28% a menos. Se a mulher for mãe, 40% a menos. As mulheres ocupam apenas 38% dos cargos de liderança. São as principais responsáveis pelas tarefas domésticas e familiares.

+ 5 resoluções para transformar sua vida financeira

E falar de dinheiro entre mulheres ainda é um tabu. Com menos tempo disponível e menos dinheiro para dar conta de tudo, a situação de vulnerabilidade se perpetua. Por isso mesmo, eu acredito que a educação financeira seja uma das melhores ferramentas para empoderar as mulheres brasileiras.

É só quando conseguimos bancar nossas escolhas que nos tornamos independentes. Então fale de dinheiro. Leia sobre o assunto. Faça um curso. Monte o seu orçamento. Esta é a maneira mais efetiva para você assumir o controle da sua própria vida.

Quando criei o Finanças Femininas, descobri um estudo feito pela OCDE, o clube dos países desenvolvidos. Ele afirmava que levar educação financeira para mulheres era estratégico: nós somos multiplicadoras deste conteúdo. Aprendemos e levamos para nossas famílias, nossas amigas, nossas comunidades.

Meu convite para você neste Dia Internacional da Mulher é que entre para esta estatística: comece a ler sobre finanças e compartilhe com a sua rede de amigos e familiares. O país inteiro agradece.

+ Abundância: mais é sempre melhor?

Siga CLAUDIA no Youtube