Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Carol Sandler Por FINANÇAS FEMININAS Carol Sandler é jornalista, fundadora do Finanças Femininas e autora do "Detox das Compras"

Como me livrei da obrigação de anotar os gastos todos os dias

"O meu comportamento só mudou quando decidi que deveria haver uma forma mais simples de controlar o meu dinheiro"

Por Carolina Sandler - 14 nov 2018, 20h24

Vamos combinar: anotar todos os gastos é um inferno, não é?

Eu sei como funciona, pois já passei por isso. Foram diversas vezes que assumi comigo mesma o compromisso de anotar todos os meus gastos. Da balinha ao condomínio. A iniciativa nunca durava mais de algumas semanas. Afinal de contas, quem é que tem a disciplina de fazer isso todo santo dia?

Eu descobri a resposta quando comecei a estudar psicologia econômica e é simples: ninguém. Não existe determinação que vença a preguiça e o desconforto de encarar diariamente todas as suas despesas.

Inevitavelmente, eu caía sempre na mesma cilada. Esquecia de anotar um dia, pois tinha sido super corrido. Decidi que iria passar tudo a limpo no dia seguinte. Mas já era sexta-feira, e eu podia deixar para sábado… ou domingo. Quando eu via, tinha postergado tanto que não fazia mais sentido continuar naquele esforço.

Continua após a publicidade

O meu comportamento só mudou quando decidi que deveria haver uma forma mais simples de controlar o meu dinheiro. Não só de ter o meu orçamento, mas também de garantir que eu estava seguindo ele.

Quer saber como eu faço?

Eu criei algumas regras simples para seguir:

  1.  Toda semana preencho a minha planilha, com a ajuda dos avisos de gasto por SMS que recebo do meu cartão de crédito e de débito. Eu já deixo anotado na minha agenda, toda sexta-feira, como a data para lançar os dados na planilha.
  2. Todo mês reviso a minha planilha. Vejo como foram os gastos do mês anterior para garantir que não há nenhum problema. Assim garanto que nenhuma conta está atrasada e já identifico onde posso ter gastado demais.
  3. Todo trimestre analiso os gastos com meu marido. A cada três meses, olhamos juntos para as nossas despesas. Desta forma, mantemos o controle geral da casa e ajudamos um ao outro, de formas criativas, a manter as despesas na rédea curta.

 Para facilitar o processo o máximo possível, você pode:

Continua após a publicidade
  • Programar o débito automático do maior número de contas que você puder. Energia, telefone celular, cartão de crédito etc.
  • Programar a aplicação automática da sua meta de poupança para o mês. Assim você garante que poupa sempre.

 Para ler mais sobre como você pode fazer seu dinheiro render mais, acesse o Finanças Femininas.

Leia também: O porquinho e a caderneta: como aprendi a poupar

Como se preparar para a Black Friday

Siga CLAUDIA no Instagram

Publicidade