Autônoma: Veja como organizar as contas e guardar dinheiro

A melhor ferramenta é calcular a média de ganhos e considerar esse valor como seu "salário"

Uma das maiores dificuldades enfrentadas por profissionais autônomas é guardar dinheiro. Como organizar as contas, se você nunca sabe quanto vai ganhar? Neste cenário, poupar parece uma missão impossível.

Mas não precisa ser assim.

A melhor ferramenta para a autônoma é calcular a sua média de ganhos. Basta pegar o valor total da sua renda dos últimos seis meses, somar e dividir por seis. O resultado – a sua média – vai passar a ser o seu “salário”.

A partir de agora, todo mês, você irá considerar como salário esse valor. Se você ganhar mais do que a média, guarde o excesso na caderneta de poupança. Assim, nos meses de vacas magras, você tem de onde tirar dinheiro para pagar as contas.

Desta forma, você pode começar a organizar as suas despesas como qualquer profissional com carteira assinada. Para te ajudar, recomendo usar o método 50/30/20:

  • 50% do seu salário deve ir para o pagamento dos essenciais: moradia, alimentação, saúde, etc
  • 30% vai para os supérfluos: compras, presentes, lazer, etc
  • 20% para você poupar

Quem é autônoma sabe da instabilidade do trabalho: alguns meses são fantásticos, outros são bem piores. Nessa montanha-russa, parar de trabalhar por algumas semanas para tirar umas férias pode acabar ficando sempre para depois. Afinal, como conseguir pagar as contas?

Se você aplicar este método, vai ver como guardar dinheiro vai se tornar algo mais simples. O ideal é que você tenha o valor equivalente a 6 meses de “salário” guardados na poupança, para lidar com os imprevistos inevitáveis da vida – e até te ajudar a bancar as tão sonhadas férias. Assim que você conseguir juntar esse valor, você pode começar a investir para o longo prazo – desse jeito, você garante que consegue construir uma aposentadoria tranquila.

Para ajudar você a organizar tudo, recomendo que abra uma conta bancária separada: uma para as suas atividades de autônoma, outra para os seus gastos pessoais. Como se você fosse uma empresa – mesmo que não tenha um CNPJ. Desse jeito, separar o seu “salário” fica muito mais simples.

Por fim, uma dica valiosa: não deixe de rever o valor do seu salário de tempos em tempos. Se você perceber que tem sobrado dinheiro sempre, poderá se dar um aumento!

Para ler mais sobre como organizar suas contas, acesse o Finanças Femininas.

Para outras colunas de Carol Sandler, clique aqui.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s