Amor próprio: ingrediente para uma vida financeira saudável

"Comece a olhar para dentro e para si mesma com mais compaixão. O seu corpo, a sua vida e o seu bolso agradecem"

Uma das leituras que mais me marcaram neste início de ano foi o livro ‘Faça as pazes com o corpo’, da jornalista Daiana Garbin. E antes que você me ache uma doida por citar um livro sobre a nossa relação com o corpo e a comida em meio à minha coluna sobre finanças, espere um minuto.

Logo na introdução, Daiana conta como se endividou para conseguir bancar todos os tratamentos estéticos e cirurgias plásticas que desejava fazer. E então caiu a ficha: o nosso problema nunca é o dinheiro. As nossas questões financeiras são, na realidade, uma consequência das nossas dificuldades pessoais.

Às vezes, o problema é um relacionamento abusivo. Às vezes, uma frustração profissional. Questões familiares. Mas, ao longo dos meus anos lendo os depoimentos das leitoras do Finanças Femininas, comecei a identificar a falta de amor próprio e de autoestima como a raiz dos nossos dilemas.

Vivemos em uma sociedade onde todos buscam nada menos do que a perfeição. Queremos ter o corpo perfeito, o corte de cabelo perfeito, o look perfeito. E nós mulheres mergulhamos de cabeça nesta caça. Roupas e mais roupas, produtos de beleza mil, tratamentos e afins: não existe limite.

Só que a nossa conta bancária tem sim um limite. Mas a gente sempre diz: “depois eu dou um jeito”. Compra a roupa nova, parcela no cartão e parte para a próxima. Até porque eu nunca vi uma compra trazer realmente felicidade. Você pode até amar aquele seu vestido novo e achar que ficou linda nele. No entanto, ele deixa de ser novidade logo, e você começa a ficar de olho nas novas tendências.

Leia também: 5 resoluções para transformar sua vida financeira

Essa busca incessante pode causar todo tipo de problemas financeiros. Descontrole, desorganização e falta de planejamento são os principais motivos para as dívidas dos brasileiros.

Mas não é só. Já recebi depoimentos tocantes de mulheres que têm sim condições financeiras, mas seguem presas a um relacionamento tóxico por falta de autoestima. Conhece o “tenho medo de nunca mais encontrar alguém”? Pois então.

A busca por ter uma relação mais saudável com o seu corpo, de amor e de respeito, é a bandeira levantada por Daiana no seu livro. Ao terminá-lo, ficou claro que esta é uma luta de todas nós. Se você consegue se aceitar e se amar do jeito que você é, você consegue navegar o universo do consumo sem se tornar uma vítima da moda. Você consegue definir os seus limites e não se deixa mais ficar em situações ou relacionamentos que não te fazem bem. Você se torna dona de si.

Então fica aqui o meu convite: comece a olhar para dentro e para si mesma com mais compaixão. O seu corpo, a sua vida e o seu bolso agradecem.

Leia também: 5 resoluções para transformar a sua vida financeira

Como ser boa com dinheiro?

Siga CLAUDIA no Instagram