Clique e assine com até 75% de desconto
Ana Claudia Paixão A jornalista e editora digital de CLAUDIA, Ana Claudia Paixão (@anaclaudia.paixao21) fala de filmes, séries e histórias de Hollywood.

O talento de Joey King

A atriz de 21 anos é a mais requisitada do momento e, se em 2020 liderou a lista dos filmes mais vistos na Netflix, esse parece apenas ser o começo

Por Ana Claudia Paixão Atualizado em 7 nov 2020, 17h45 - Publicado em 7 nov 2020, 13h30

Nós acompanhamos o trabalho da atriz Joey King há pelo menos 16 anos. A atriz, que já se destacava como a irmã caçula de Emma Stone em Amor à Toda Prova, em 2011, foi meio que um dos fenômenos pops da pandemia, com seus filmes A Barraca do Beijo e A Barraca do Beijo 2 – liderando os mais vistos da Netflix há alguns meses.

Joey é jovem, tem apenas 20 anos, e conta com nada menos do que 18 milhões de seguidores no Instagram. Mesmo com pouca idade, já é uma veterana em Hollywood. Filha e irmã de atores, Joey começou a atuar com apenas 4 anos de idade e não é apenas bonita (de forma acessível), é carismática e divertida, assim como uma das melhores atrizes em atividade no momento. Atenção para ela.

Se você só a descobriu nas comédias românticas, vai se surpreender com um dos papéis mais impressionantes de Joey, pelo qual foi indicada ao Emmy de Melhor Atriz em 2019 (e merecia ter vencido): The Act. A série, disponível no Starzplay, é  coestrelada por Patricia Arquette e conta a impressionante e assustadora história verídica de Dee Dee e Gypsy Rose Blanchard, mãe e filha, cujo crime brutal chocou os Estados Unidos há alguns anos.

Dee Dee Blanchard, que rendeu à Patricia o Emmy de Atriz Coadjuvante, sofria de uma patologia conhecida como síndrome de Münchhausen por procuração (SMPP). A SMPP é uma forma de abuso infantil em que os cuidadores deliberadamente mentem sobre doenças nos filhos para chamarem a atenção para si mesmos. No caso de Dee Dee, isso incluía também golpes financeiros.

Dee Dee inventou uma longa listas de doenças que sua filha, Gypsy Rose, tinha, entre elas câncer. A menina, saudável, fazia quimioterapia e andava de cadeira de rodas. Em determinado momento, Gypsy Rose começa a lutar por sua liberdade e saúde, mas a relação doentia entre mãe e filha termina em tragédia. O crime surpreendeu a todos não apenas pela violência do ato, mas também porque ninguém sabia que Gypsy não apenas era saudável, como era bem mais velha do que se apresentava.

Continua após a publicidade

O público brasileiro, que não acompanhou o julgamento da menina verdadeira, pode estranhar a voz e os trejeitos de Joey King no papel, mas são de uma perfeição tão assustadora que é como se a própria Gypsy Rose estivesse na tela. É um show de atuação, de uma profundidade notável. Ver a capacidade dramática de Joey em The Act só enaltece ainda mais o romantismo de A Barraca do Beijo, porque parece ser impossível estarmos assistindo à mesma atriz.

Se não bastasse The Act, Joey fez, ainda em 2018, outro filme surpreendente. Mentira Incondicional, disponibilizado pela Amazon Prime Video, é a refilmagem de um longa alemão com uma premissa de tirar o fôlego. Nem todos os críticos gostaram da atuação de Joey, mas não é possível subestimá-la. Sua personagem é como uma “prima” de Gypsy Rose e mesmo que não esteja no nível de The Act, ela é um dos grandes destaques do filme.

Em Mentira Incondicional, SPOILER ALERT, um casal recém divorciado acaba se unindo em uma rede de mentiras para acobertar um terrível acontecimento, indo até às últimas consequências para proteger sua filha. O projeto faz parte de uma série de filmes dramáticos e de suspense, criados por Jason Blum, com foco nas forças destrutivas que podem conduzir famílias “normais” ao limite. Vale assistir.

Enquanto isso, Joey dá sinais de que será uma das atrizes mais requisitadas quando a indústria do cinema “voltar ao normal”. Ela é a produtora mais jovem da Netflix, com quem fechou um pacote para produzir mais séries exclusivas para a plataforma. Uma delas é a adaptação do best-seller Uglies. Além disso anunciou esta semana que vai estrelar uma nova produção da Hulu, The Princess.

E, se não bastasse, está trabalhando com outros estúdios e plataformas para filmes e séries. Se coestrelar com Brad Pitt um filme não confirma sua força, o que falta? Com Brad ela vai fazer Bullet Train, que ainda não começou a rodar.

Ainda falaremos, e muito, de Joey King!

Continua após a publicidade
Publicidade