5 erros comuns que podem estar deixando seus fios (mais) oleosos

Você toma todos os cuidados de beleza e mesmo assim seu cabelo vive com aspecto gorduroso? Confira alguns hábitos que podem estar piorando a situação sem que você perceba:

Pode acreditar: ter cabelo oleoso é bom (os especialistas garantem!), afinal, é a oleosidade que garante a hidratação e saúde dos nossos fios. Porém, em excesso, não é nada agradável. Dá trabalho, exige cuidados em dobro e pode até causar situações constrangedoras. No verão, então, a situação é ainda pior! “O clima quente aumenta a produção de sebo, assim como a exposição ao sol, a água do mar e da piscina”, diz o dermatologista Marcelo Bellini, especializado em saúde do cabelo, de São Paulo. Sem contar que, com o suor, o aspecto gorduroso das mechas torna-se ainda mais aparente. A solução, portanto, é achar o equilíbrio: ter produção de sebo para garantir a hidratação mas não deixar que isso atrapalhe sua rotina de beleza. Além de fatores internos como variações hormonais, alterações na alimentação (déficit de nutrientes ou excesso de alimentos gordurosos) e até questões emocionais (como em situações de estresse), que causam uma verdadeira bagunça na atividade das glândulas sebáceas, alguns hábitos e fatores externos podem estar subindo a sua cabeça – e gerando mais e mais óleo, sem você perceber. Veja a seguir os 5 mais comuns:

1. Lavar (demais) os fios.

Não existe uma frequência ideal para lavar os fios – cada cabelo reage de um jeito, podendo demorar de 1 a 3 dias (ou mais) para pedir socorro. O mais importante é lavar correto, isto é, de forma menos agressiva. Para isso, existem 3 regras básicas: evite água muito quente (o ideal é de fria para morna) não deixe o cabelo em contato com a água por mais de três minutos seguidos e use o xampu certo para o seu tipo de fio – assim, você evita que a limpeza seja muito agressiva e não retira mais óleo do que o necessário (lembrando que um pouco de oleosidade vai muito bem, obrigada!).

2.    Não secar o cabelo direito.

Usar o secador com muita frequência pode ressecar, mas deixa-los muito tempo molhados (principalmente ir para a cama assim) é pior ainda. “Os fungos, que podem levar ao aumento do sebo, gostam de ambientes úmidos”, diz o dermatologista Valcinir Bedin, Presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo. Se deixar os fios molhados por muito tempo, o organismo entenderá que precisa de proteção, ou seja, mais óleo!

3.    Exagerar no xampu a seco.

Ele é uma ótima pedida para emergências, pois absorve a oleosidade do couro cabeludo em segundos. Mas se você usar o produto com muita frequência (assim como outros finalizadores) e não remover os resíduos muito bem, com limpezas profundas e esfoliações do couro cabeludo esporádicas, você pode acabar entupindo os folículos capilares – o que significa, para as glândulas sebáceas, mais produção de óleo como forma de proteção. Então, sempre que usar este grande aliado, limpe bem o couro cabeludo depois, ok?

4.    Errar na quantidade (e escolha) do condicionador.

Mais importante do que usar bons produtos capilares é saber escolher a melhor opção para você. Além do xampu levinho e purificante para raízes oleosas, é preciso também ficar atenta ao melhor condicionador. Se ele for muito hidratante, vai acabar aumentando a oleosidade do couro cabeludo e o resultado, você já pode imaginar: fios pesados e sem volume. “Condicionadores mais fluidos contêm menos manteiga e menos cera, portanto, são menos gordurosos e mais adequados aos fios oleosos”, diz o cosmetólogo Mauricio Pupo, de Campinas. Não esqueça de aplicar somente nas pontas (nada de chegar perto da raiz!) e em pequenas quantidades. Menos é mais!

5.    Pentear (ou mexer nos fios) com frequência.

Nossas mãos acumulam sujeira e suor. Quando as passamos na raiz do cabelo, esses resíduos são transferidos para o fio, aparentando que estão sujos. Além disso, jogar o cabelo de um lado para o outro, escovar demais ou prender e soltar muitas vezes ao longo do dia estimula a produção de sebo. Ou seja, mais óleo!