Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Pegue, mas não se apegue: 6 dicas para aproveitar o sexo casual

Sexo pode ser incrível mesmo que não haja um relacionamento na história. E mais: saiba quando é melhor EVITAR sexo casual.

Por Raquel Drehmer
Atualizado em 3 nov 2022, 11h35 - Publicado em 6 set 2018, 06h00

O fato de não estar em um relacionamento nem de longe significa abrir mão da vida sexual. Além de tudo que pode ser explorado sozinha ou acompanhada na masturbação, uma alternativa legal para ter prazer é o sexo casual.

Como o próprio nome indica, sexo casual é aquele feito sem compromisso, sem necessidade de vínculos. Pode ser com um amigo, com uma amiga, com uma pessoa que você conheceu na noite e rolou uma química. Pode inclusive ser com a mesma pessoa por um período, desde que haja responsabilidade (use camisinha sempre) e a consciência dos dois lados de que o objetivo nesses encontros é ter prazer e não mais que isso.

“Sexo casual é ótimo quando a mulher está bem com ela mesma, entende suas necessidades físicas e sexuais e resolve tomar uma atitude para se satisfazer”, afirma a a psicóloga e terapeuta familiar e de casal Marina Vasconcellos.

A psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, do site de encontros casuais C-date, explica que o sexo casual pode ter um papel interessante na vida de uma mulher quando ela termina um namoro ou casamento e não quer engatar em outro relacionamento. “Tem tudo a ver com o momento em que ela está aberta para conhecer outras pessoas e experimentar outras formas de ter prazer sem se vincular emocionalmente”, diz.

Confira as dicas das especialistas para que o sexo casual tenha aproveitamento de 100% em sua vida.

– Não crie expectativas

Esta é a regra número 1 do sexo casual. A ideia é que o encontro renda aquilo a que se propõe: sexo de boa qualidade e orgasmos. Não há obrigação de contatinho no dia seguinte ou de vínculos no mundo lá fora. Com a mente livre de tudo isso, o sexo fluirá muito melhor.

Continua após a publicidade

– Escolha bem o parceiro ou a parceira

Por mais que o lance seja apenas prazer, você estará em contato BEM íntimo com aquela pessoa por algumas horas. Então é melhor que seja alguém legal e com quem você tenha um mínimo de assunto, consiga dar um pouco de risada. É sexo casual, não é sexo mecânico.

– Solte-se e curta o momento

“Não dá para fazer sexo casual com peso moral nas costas. A mulher tem que esquecer desse tipo de amarras e ir com tudo, solta, para transar bem mesmo”, defende Marina. O conselho dela é: esteja inteira na relação sexual, entregue-se e curta muito o momento.

– Peça tudo o que quiser

Carla lembra que, como o sexo casual tem a proposta de prazer pleno para as duas partes, a comunicação acaba sendo muito mais direta. Não que em um namoro ou em um casamento não possa ser assim, mas em um encontro puramente sexual fica muito mais fácil falar com todas as letras que quer sexo oral, sexo anal, masturbação ou o que for, porque não há a preocupação de se deparar com um questionamento ou um comentário que magoe no dia seguinte, por exemplo.

– Certifique-se de que a outra pessoa também entenda que é sexo casual

Para o sexo casual ser um sucesso, as duas partes precisam ter entendido muito bem que estão ali para transar e pronto. Se o parceiro ou a parceira não estiver na mesma sintonia e começar a tentar estender o vínculo para além disso, o retrogosto do encontro não será legal para você.

Continua após a publicidade

Antes de efetivamente ir para os finalmentes, dê um jeito de deixar claro que o que você procura nessa situação é prazer, apenas isso.

– Proteja-se

Lembre-se de sempre usar camisinha, seja o sexo casual com um amigo, com uma amiga ou com aquela pessoa bacana que você acabou de conhecer na balada. A camisinha é indispensável para evitar infecções sexualmente transmissíveis (como HIV, sífilis e gonorreia, entre muitas outras), além de ajudar a prevenir uma gravidez indesejada.

Quando NÃO é bom partir para o sexo casual

Tudo muito legal, né? Mas saiba que tem situações em que é melhor você evitar o sexo casual.

“Se a mulher estiver em uma fase de muito questionamento sobre a vida afetiva, chateada por estar sozinha enquanto as amigas estão todas casando, sexo casual é uma péssima ideia”, alerta Carla. O risco de você querer transformar qualquer sapo em príncipe é muito grande, o que certamente terá você magoada lá no fim.

Marina também orienta que nunca se pense em sexo casual com uma pessoa por quem você tenha algum apreço afetivo especial. “Por mais prático que o sexo seja, toda relação sexual consentida envolve a liberação de ocitocina, o hormônio do vínculo. Se a mulher já tem uma paixãozinha, isso vai aumentar e criar falsas esperanças.”

Continua após a publicidade

Um último caso em que Marina desaconselha o sexo casual é para as românticas incuráveis. Se você é do tipo que espera telefonema e flores no dia seguinte, gosta de atenção prolongada e quer que o sexo seja sempre parte de algo maior, sexo casual definitivamente não é sua praia. É melhor esperar conhecer uma pessoa legal que possa satisfazer todas suas expectativas. E ela vai aparecer, tenha certeza!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.