Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Eles mudaram por amor

Quatro homens apaixonados contam como suas mulheres mudaram a vida deles para melhor e para sempre

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 21 jan 2020, 08h35 - Publicado em 27 abr 2009, 21h00

Quem sabe seu amado não se inspira lendo esse relatos?
Foto: Dreamstime

Trair nunca mais

O Fábio era… Baladeiro! Fábio Porto, 24 anos, saía de quinta a domingo e se relacionava com várias garotas ao mesmo tempo. Fidelidade? Nem pensar. Além disso, ele havia acabado de levar um fora: “Estava bem bravo com as mulheres”.

Como tudo começou

Não foi amor à primeira vista. Fábio achou Camila Gomes, 21, bonita, “mas muito bobinha”. Já a moça o viu como um metido daqueles! Ao se conhecerem melhor, no entanto, acabaram amigos. “Vivia contando sobre as minhas ‘ficantes’. Até o dia em que ela perguntou se eu a via como um ‘homem’. Percebi que algo poderia rolar… Um mês depois, estávamos namorando,” diz Fábio.

A Mudança

“Depois de quase cinco meses juntos, nem passa pela minha cabeça trair a Camila. Ela me transmite segurança e conforto. Prefiro ficar com ela a ir para a balada. Acho que é só a gente encontrar alguém que realmente nos faça bem, né?” 

Continua após a publicidade

E ele não acreditava em alma gêmea

O Fernando era… Cético com relação ao amor e nada romântico. “Nunca acreditei em alma gêmea, tampouco achava que iria me casar e dividir a vida com alguém”, entrega o publicitário Fernando Anunziato, 26 anos, de São Paulo.

Como tudo começou

Quando Fernando conheceu Márcia Pereira Anunziato, 25,apenas sonhava com a possibilidade de um dia ficarem juntos. “Trabalhávamos na mesma agência de publicidade. Percebia um clima, mas ela namorava”, conta. Tudo mudou durante uma festa: “Ela chegou toda arrumada, dizendo que havia terminado o namoro. Imagine a minha felicidade!”, lembra ele. No fim da noite, ao som de Dois pra Lá, Dois pra Cá, na voz de Elis Regina, Fernando puxou Márcia para dançar. “As aulas de bolero que
tive com minha avó nunca valeram tanto a pena. Márcia me beijou e não nos desgrudamos mais. Dois meses depois, estávamos morando juntos. Obrigado, Elis!” brinca.

A Mudança

“A Márcia é tão especial que transformou meus valores, meus planos, meu mundo. Não me deixou alternativa a não ser fazer de tudo para estar ao lado dela. Essa paraense me ensinou a amar. Estou mais carinhoso, maduro e empenhado em tudo que faço. Sou uma pessoa melhor. Estamos juntos há três anos e cinco meses, nos casamos e, há duas semanas, descobrimos que toda essa história vai dar fruto: para minha felicidade, ela está grávida!”


 

Continua após a publicidade
Publicidade