O que fazer quando a criança pede opinião para tudo?

Seu filho é inseguro? Ele pede sua opinião para tudo – da escolha das roupas às brincadeiras? Veja como ajudá-lo a ser mais independente

Sua preocupação é pertinente, já que a criança provavelmente sofre quando tem de se posicionar. “Isso, porém, não significa que os pais devem simplesmente escolher pela filha para aliviar seu sofrimento. É preciso que ela desenvolva a capacidade de tornar-se autônoma. O papel deles é apoiar, tranquilizar e orientar”, pontua Ana Paula Magosso Cavaggioni, psicóloga da Clia Psicologia e Educação, em Santo André (SP). O primeiro passo para entender o que está por trás de um comportamento tão inseguro, segundo Rosimeire de Oliveira, psicóloga e mestre em neurociência e cognição, de São Paulo, é uma análise crítica dos próprios pais. Eles não toleram erros (deles mesmos ou da filha)? A escola é muito rígida e cobra alto desempenho? “As causas mais comuns para baixa autoestima nessa idade são comparações negativas com outras crianças, pais que não são afetuosos, bullying e supervalorização da aparência”, aponta Rosimeire. A seguir, atitudes simples a ser adotadas pelos pais que podem ajudar a criança a desenvolver autonomia.

  • Quando ela não conseguir escolher uma sobremesa, por exemplo, digam qual é a favorita de cada um e incentivem a pequena a provar várias até descobrir a dela. É importante que ela saiba que as escolhas podem ser revistas e aprimoradas com o tempo.
  • Se ela está em dúvida entre dois vestidos, experimentem fazer uma análise leve da roupa: “Essa é mais alegre, essa é mais séria. Como você está se sentindo hoje?” Digam que os dois são lindos e que ela pode escolher um em um dia e o outro no seguinte. Assim, a criança percebe que a escolha é dela, mas que os pais ficarão igualmente felizes, independentemente de qual ela usar.
  • “Que desenho faço agora?” Nesse caso, podem dizer que o mais importante é se divertir com a atividade. Tirar o peso da escolha de coisas simples do cotidiano aliviará a angústia da menina.
  • Peçam a ajuda da criança para as questões do dia a dia na casa, alegando que vocês estão em dúvida. Que tal pedir a opinião dela sobre onde pendurar um quadro ou colocar o vaso novo?
  • Há decisões que podem ser tomadas apenas pelos adultos, como a hora de dormir e estudar. Elas não devem ser repassadas à criança, sob o risco de deixá-la mais insegura. O excesso de alternativas também deve ser evitado para que não se sinta confusa.

Para Ana Paula, o comportamento pode ser consequência de uma das fases do desenvolvimento, que, como as outras, passará. “Se a pulga atrás da orelha persistir e a indecisão estiver presente de forma intensa, causando sofrimento à criança, é necessário buscar ajuda e orientação de um psicólogo”, pondera.
 
Quer sugerir temas para a seção? envie sua dúvida para falecomclaudia@abril.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s