Cresce o número de maridos que ficam em casa cuidando dos filhos

Enquanto elas trabalham, eles arrumam a casa e cuidam dos filhos... Cada vez mais homens estão assumindo as tarefas domésticas e até se empolgando com isso.

Todos os dias o pai acorda cedo, prepara o café da família e apressa as crianças para elas não se atrasarem para aula. Ele também faz compras no supermercado, lava a roupa, se preocupa com o lixo acumulado e com o que os filhos vão comer no jantar. Já sua esposa passa o dia inteiro no trabalho.

Histórias assim estão se tornando cada vez mais comuns. Homens com idade entre 25 e 35 anos, fazem parte da primeira geração que efetivamente assume as tarefas domésticas. Um estudo publicado no jornal The New York Times mostra que o número de pais que hoje ficam em casa cuidando dos filhos já passou de meio milhão nos Estados Unidos. Eles estão divididos em dois grupos distintos: o primeiro de homens que não optaram por esta vida, mas ficam em casa por estarem desempregados ou afastados do trabalho. E no outro, estão aqueles que escolheram esse estilo de vida, que já representam 1 em cada 5 pais americanos. No Brasil, ver o pai varrendo ou pilotando um fogão também já não parece estranho para muitas crianças. Segundo dados do IBGE, uma em cada quatro casas já é sustentada pela mulher. Muito desse quadro se deve ao fato de a esposa ter um emprego melhor e inverte a relação de dona do lar com o marido.

Com a experiência de treze anos cuidando de três filhos, o inglês Edmund Farrow decidiu ajudar esses homens que, como ele, por opção ou necessidade, assumem o papel de “donos-de-casa”. No guia online Dad’s Dinner, ele posta pequenos contos épicos que retratam sua batalha diária com os filhos e as tarefas. Para ele, que também ator do livro Kids, Cuddles & Caffeine (Crianças, Chamegos e Cafés, em português), a única maneira desse novo formato de relação funcionar em harmonia é na base da conversa. Reunimos dicas tiradas dos livros do autor de como as mulheres podem apoiar os homens que decidiram ficar em casa. 

Elogie as iniciativa

Nem todos arrumam a casa da mesma forma. Mas o importante é considerar  a organização e o esforço dele.

Respeite o ritmo e o método dele

Ele vai ter que descobrir por si mesmo como deve ser a agenda da casa. Sugestões sobre como fazer as tarefas são bem-vindas, mas, no final, ele deve fazer do jeito que acha melhor.

Ajude sempre que for possível

Você mais do que ninguém sabe o quanto é exaustivo passar o dia com crianças correndo de um lado para o outro. Que tal fazer uma troca? Ofereça-se para ficar um pouco com as crianças e no final de semana, divida as tarefas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s