​5 dicas para organizar suas contas

Especialistas dão o caminho para quem deseja conquistar a tão sonhada saúde financeira

A pedido de CLAUDIA, especialistas traçam o caminho das pedras para quem está precisando sair do vermelho e colocar as contas em dia. 

1. Assuma o controle
O primeiro passo para quem quer quitar dívidas e poupar é enxergar quanto entra e quanto sai. Para isso, coloque suas contas na ponta do lápis – ou em um aplicativo apropriado. “Para ter dimensão do impacto dos gastos no seu orçamento, multiplique por 12 o valor desembolsado mensalmente em cada item. Você vai ficar impressionada e repensar algumas escolhas”, diz Sandra Blanco, consultora de investimentos da Órama, no Rio de Janeiro. 

2. Respeite os limites 
Saber como distribuir a renda pode colocar um fim na gastança descontrolada. Blanco sugere que 10% do que entra seja economizado assim que o salário cair na conta. Depois, separe 40% do valor recebido para os custos com moradia (aluguel ou financiamento, condomínio, água, luz…). Os outros 50% podem ser destinados aos demais gastos, como alimentação, educação, lazer. Com filhos, vale a mesma proporção. 

3. Crie metas
Estabelecer objetivos pode ser bastante estimulante e deve ajudar a aumentar sua disciplina. O ideal é envolver a família toda no processo. Abra o jogo com o marido e os filhos, mostre quais são os pontos frágeis e aonde você deseja chegar. No caminho, ofereça algumas recompensas. Por exemplo, vocês economizaram quatro meses e finalmente conseguiram alcançar o valor sugerido para a poupança de emergência. Que tal levar todo mundo para um almoço em um restaurante bacana? Ou mostrar que os pequenos cortes mensais vão possibilitar dali a algum tempo uma viagem de férias? Com certeza a adesão será maior. 

BernardaSv/Thinkstock

BernardaSv/Thinkstock

4. Repense o crédito
O cartão viabiliza compras importantes, mas precisa ser usado com parcimônia e atenção. “Perdemos o controle porque acumulamos a parcela de uma compra sobre a da outra achando que são valores pequenos”, explica Paula Crespi, diretora de marketing do aplicativo Guia Bolso. “Se puder, tenha apenas um cartão e evite que a soma mensal ultrapasse 5% de sua renda.” 

5. Acostume-se a poupar
Se você tem dívidas, o primeiro foco da sua jornada deve ser pagá-las. Evite os juros e negocie com o banco as melhores opções de financiamento. Use aqueles 10% que seriam guardados para fechar esse buraco. Em seguida, dedique-se a criar uma reserva para emergências. Essa quantia deve ser equivalente a três salários – prefira direcioná-la para investimentos com possibilidade de resgate imediato, como é o caso da poupança ou de fundos de renda fixa. “Será um sacrifício de curto prazo, pois você terá que cortar supérfluos como jantares caros ou compras de roupas”, diz Jurandir Macedo, professor de finanças pessoais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 

*Reportagem de Vivian Carrer Elias.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s