As novas técnicas para se ter dentes bonitos e gengivas saudáveis

Saiba as novidades para realizar diagnósticos em sua arcada e aplicar cuidados corretos em casa e nos consultórios

Parece não haver limites para a evolução tecnológica em odontologia estética. E a base para as novas abordagens nos tratamentos está no que os dentistas chamam de workflow (do inglês, fluxo de trabalho) digital. Esse sistema permite que certos procedimentos, antes feitos apenas manualmente, se aperfeiçoem em programas avançados de computador.

Uma das etapas do processo, por exemplo, é a leitura em 3D da arcada dentária do paciente com um aparelho. Para isso, utiliza-se um dispositivo que funciona como um scanner, adaptado para a boca. O desenho é transferido para o computador e, a partir daí, é possível projetar desde lentes de porcelana até aparelhos comuns. “Além de ganhar tempo, conseguimos resultados mais precisos, pois são eliminadas distorções, ainda que mínimas, causadas por materiais usados em moldagens comuns”, explica a dentista Jacqueline Schneider, da Well Clinic, em São Paulo.

Outra vantagem é que os tratamentos ficam ainda mais personalizados, levando em conta formato do rosto e tipo de mordida. Veja, a seguir, o que há de mais moderno e eficiente para alcançar dentes perfeitos.

Leia mais: Criaram um café transparente que não mancha os dentes

Clareamento

Quem já fez sabe: o clareamento tradicional é eficaz, mas pode causar sensibilidade devido à ação dos branqueadores (como peróxido de carbamida ou de hidrogênio). Novas fórmulas têm menor concentração desses ativos e, portanto, causam menos desconforto.

Como é feito: Existem vários tipos de clareador. Um deles, o BM4, oferece uma versão com 16% de peróxido (ante os 37% comumente usados). O procedimento, prescrito pelo dentista, é feito em casa: o paciente coloca o gel clareador numa moldeira, usada durante 21 dias por 30 minutos. Segundo o dentista Marcelo Kyrillos, do Ateliê Oral, em São Paulo, o efeito dura de três a cinco anos. Já o Glo Science, aplicado em consultório, atrai pelo apelo tecnológico: um aparelho (semelhante a um iPod) plugado à moldeira emite uma luz azul, acelerando o processo. São necessárias, em média, quatro sessões de oito minutos.

Valor médio: R$ 2,9 mil por sessão Glo Science; e R$ 3,6 mil, por BM4.

Botox corretor

A toxina botulínica, que impede a contração muscular, também é utilizada na odontologia. Ajuda a tratar o bruxismo (ranger dos dentes) e o sorriso gengival (que deixa parte da gengiva à mostra).

Como é feito: Em ambos os casos, a correção se dá pelo relaxamento do músculo. Para o bruxismo, a aplicação na região próxima à mandíbula faz com que as contrações sejam amenizadas. “No caso do sorriso gengival, a substância é injetada no músculo responsável pelo levantamento do lábio superior. Ao perder força, reduz a exposição da gengiva quando a pessoa sorri”, explica Osmir Batista Júnior, professor da Faculdade de Odontologia da Unesp, em Araraquara (SP). O efeito dura de três a seis meses.

Valor médio: R$ 1,8 mil por aplicação.

Leia mais: Maneiras de fazer os filhos escovarem os dentes

Preenchimento gengival

O ácido hialurônico passou a ser usado como preenchedor para acertar assimetrias nos lábios e na gengiva e reduzir o espaço entre os dentes, causado por retrações.

Como é feito: A substância, que tem efeito de volume, é injetada nos locais que precisam de sustentação ou preenchimento, corrigindo o problema instantaneamente. Dura em média seis meses. Retoques podem ser necessários após esse período.

Valor médio: R$ 2,8 mil por aplicação.

Maquiagem para os dentes

Um dos recursos mais eficientes quando se trata de corrigir alinhamento, cor, pequenas quebras e imperfeições (como dentes muito separados), as lentes de contato são lâminas de porcelana finíssimas (têm de 0,2 a 0,4 milímetro de espessura) aplicadas sobre a superfície do dente.

Como é feita: Por meio do escaneamento digital da boca, o dentista planeja as alterações e aplica lentes temporárias, de resina, para ter uma ideia precisa de como ficará o novo sorriso. Depois de aprovado, as lentes definitivas são unidas ao esmalte por meio de uma cola especial. “O sistema de adesão é tão eficaz o que as duas partes acabam formando um corpo só. Assim, não descolam com o tempo”, afirma Schneider. Duram até 20 anos e dispensam retoques. Os únicos cuidados exigidos são a higiene habitual minuciosa e a limpeza regular em consultório.

Valor médio: de R$ 2 mil a 5 mil por dente.

Reparo (quase) imediato

A erosão ácida, causada pelo desequilíbrio no pH da boca, que acontece pela ingestão de cítricos, refrigerantes ou até pela saliva, amolece o esmalte dos dentes. Com o desgaste, eles perdem volume e ficam amarelados. Existem tratamentos feitos em consultório, mas a novidade são os séruns de uso caseiro, como a linha Regenerate. “O esmalte endurece em até 80% após três dias de uso. Mas é importante informar que não há alteração de formato”, avisa Kyrillos.

Como é feito: O sérum deve ser usado com a moldeira por três dias consecutivos, uma vez ao mês.

Valor médio: R$ 147 (o kit com sérum, gel e moldeira).

*Preços pesquisados em maio de 2017, sujeitos a alteração. Confirme antes de comprar.

Leia mais: Conheça os aparelhos estéticos portáteis, a nova febre do momento

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s