Mitos e verdades sobre intolerância ao glúten e à lactose

Não são raros os produtos que indicam estarem livres desses componentes. Mas afinal de contas, o que é real e o que não é sobre o assunto?

Nas estantes dos supermercados, não são raros os produtos com adesivos que indicam estarem livres de glúten e de lactose em suas composições. Isso porque, além de muitas pessoas terem dificuldade de digeri-los ou correm o risco de morrer caso realizem a ingestão desses componentes, há alguns anos é tornou-se tendência eliminar esses componentes em dietas restritivas para perda de peso.

Mas afinal de contas, o que é verdade e o que é mito sobre intolerância à lactose ao glúten? Para esclarecer dúvidas sobre o assunto, a repórter de beleza e bem-estar de CLAUDIA Fernanda Morelli conversou com as nutricionistas Vanderli Marchiori e Beatriz Botéquio, na última sexta-feira (30), durante live exibido na página da revista no Facebook. Veja as o que dizem os especialistas:

Leia mais: Mitos e verdades das alergias respiratórias

Glúten

Intolerância ou Alergia?

Atualmente a intolerância ao glúten recebe duas classificações pelos especialistas: doença celíaca e sensibilidade não celíaca. “O glúten não é um açúcar, então não ocorre intolerância. Sendo uma proteína, ele provoca alergia. É importante deixar clara a diferença, porque essa é a chave para o tratamento correto da pessoa”, alerta Vanderli.

A doença celíaca é uma reação do sistema imunológico ao glúten, caracterizada pela não digestão e pela hipersensibilidade da proteína. Já a sensibilidade não celíaca se caracteriza quando o paciente apresenta todos os sinais e sintomas da patologia mas não a têm geneticamente.

Entre os sintomas destacam-se diarreias prisão de ventre constantes; entre as crianças pode haver o não crescimento e o não ganho de peso e grande distensão abdominal.

Retirar o glúten da dieta emagrece?

Não existe um emagrecimento ao longo do tempo caso seja feita a opção de retirar o glúten da dieta. “Existe um emagrecimento inicial porque corta-se o pãozinho do café da manhã ou o misto quente com 100g de presunto e 100g de queijo de recheio da padaria. Ao tirar o glúten da dieta, deixa-se de consumir os 200g de frios que estavam no lanche. Então diminui-se o consumo calórico porque foi reduzida a alimentação”, explica Vanderli.

Comi um sanduíche e passei mal. Tenho intolerância?

De acordo com Vanderli, é necessário observar o comportamento do organismo em situações de ingestão de alimentos derivados do trigo, da cevada e do centeio para perceber a reação do corpo a eles. “É possível que a má digestão ocorra pelos frios que compõem o lanche e não necessariamente pelo pão”. Caso a reação negativa seja frequente, ela recomenda que a pessoa procure um gastroenterologista.

Leia mais: Alergia alimentar: proteja seu filho desse problema cada vez mais comum

Lactose

Intolerância ou alergia ?

Diferente do glúten, a lactose é o açúcar do leite e não sua proteína. Logo, existe uma intolerância a ela que dificulta sua digestão. Ela acontece porque o organismo diminui a produção da enzima lactase, que quebra a lactose.

A diminuição da presença da lactase no corpo pode ser leve, moderada e grave – níveis que condicionam os sintomas manifestados em cada pessoa caso a lactose seja ingerida (mais leves, mais moderados ou mais intensos).

Intolerantes à lactose podem beber leite?

O intolerante à lactose pode consumir produtos derivados do leite e a própria bebida. Já a pessoa que é alérgica à proteína presente no leite de vaca não pode ingerir nenhum alimento com leite. “A alergia à proteína do leite de vaca é algo muito específico e que precisa de acompanhamento. Os sintomas acontecem de forma muito imediata e pedem atenção no início da amamentação, porque a proteína pode ser passada pelo leite materno”, diz Beatriz.

Retirar a lactose da dieta não deixa a refeição mais light?

O leite com ou sem lactose tem o mesmo valor calórico. “O que diferencia o valor calóricos dos produtos lácteos é a redução de gordura. Produtos light são aqueles que têm como objetivo reduzir suas calorias. No caso dos produtos sem lactose, o objetivo é oferecer um produto sem o açúcar às pessoas que são intolerantes para que elas possam se beneficiar dos nutrientes do leite”, explica Beatriz.

Desenvolvimento da intolerância

É importante manter a ingestão de alimentos com lactose para que o organismo não pare de produzir a lactase. “Quando o organismo para de ingerir certos nutrientes que dependem de enzimas para serem digeridas, automaticamente deixa de as produzir. Por isso é importante manter um ritmo de consumo”, alerta Beatriz.

Confira o live completo!

Assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s