Diástase: entenda o problema que Sandy desenvolveu durante a gestação e saiba como evitar

A cantora Sandy revelou que está lutando contra o estiramento do abdômen, complicação que pode surgir após a gravidez. Saiba como prevenir e tratar

Em entrevista à jornalista Fernanda Gentil, no Esporte Espetacular, Sandy revelou que sofreu um deslocamento dos músculos abdominais depois da gravidez, a chamada diástase, uma linha afundada que sai da região do peito e vai até o umbigo. “Eu tive diástase, que é quando abre o músculo. Estou até agora lutando no abdominal para ver se a barriga volta totalmente ao lugar, porque ficou um espacinho entre o músculo”, explicou a cantora.

Leia também: Em rara aparição, Theo, filho de Sandy, é fotografado no Rio

Apesar de pouco conhecida, a condição é muito comum no pós-parto. “Durante a gravidez, as fibras musculares retas que sustentam o abdômen se estiram, e esse afastamento forma um pequeno buraco separando os dois lados da musculatura”, explica o médico Sandro Lemos, cirurgião plástico especializado Microcirurgia Reconstrutiva. “Esse problema está relacionado aos hábitos da gestante e a seu porte físico”, completa.

Como prevenir

De acordo com o especialista, grávidas que já praticavam exercícios físicos antes da gestação apresentam diástase com menor frequência, já que a musculatura abdominal, que foi exercitada antes da barriga crescer, apresenta uma maior flexibilidade e capacidade de extensão, e assim, menos chance de se distender.

“Procurar uma nutricionista para ter uma alimentação equilibrada é essencial para evitar o sobrepeso e o distanciamento dos músculos”, garante o médico. “Caminhadas e exercícios podem e devem fazer parte da vida da grávida, tudo com acompanhamento especializado”, alerta o cirurgião.

A postura da mulher também influencia para que o músculo se afaste. É importante que a grávida se sente corretamente, com a coluna ereta.

Como tratar

O médico Sandro Lemos garante que a diástase não atrapalha gestações futuras. “Geralmente, essa distensão retrocede, mesmo que parcialmente, após o nascimento do bebê. Porém, caso permaneça, o corpo se adapta a essa sobra e, quando a mulher engravidar futuramente, haverá uma outra distensão”, garante.

O cirurgião conta que se o espaço entre os músculos for discreto, de até 1,5 centímetros, exercícios abdominais são capazes de fortalecer a região e tornar o vão imperceptível. “As diástases mais evidentes podem ser corrigidas com cirurgia plástica. Nesse caso, o profissional costura os músculos retos, deixando-os bem juntos. Isso diminui a distensão, o tamanho da cintura e também corrige o excesso de pele, que acompanha a diástase”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s