Amamentação e câncer de mama: saiba qual ligação há entre eles

Amamentar traz muitos benefícios tanto para os bebês, quanto para as mães. Agora, pode adicionar também à lista a prevenção contra o câncer de mama!

Agosto é considerado o mês de conscientização sobre o aleitamento materno e, desde 1992, é comemorado no dia 1º o Dia Mundial da Amamentação. O objetivo é incentivar o aleitamento materno e a criação de bancos de leite para melhorar a qualidade de vida de crianças ao redor do mundo.

Para comemorar a data, nada melhor do que uma boa notícia. O Instituto Americano de Pesquisa sobre Câncer (AICR, na sigla em inglês) divulgou uma nota que revela que amamentar pode ajudar na prevenção de câncer de mama na mãe e de outros tipos também no bebê.

Leia mais: Portaria garante direito de amamentar em instituições de ensino

O texto não especifica quais são as possíveis razões para tal benefício, mas especialistas do AICR suspeitam de algumas.

A primeira delas é que, durante os meses de amamentação, as mamães não passam por alterações hormonais, nem menstruam. Por isso, não ficam expostas a hormônios que podem causar o câncer de mama, como o estrogênio. Além disso, o processo natural de roteamento dos tecidos da pele após a lactação pode ajudar a reduzir as células danificadas e a gerar novas.

Os bebês também podem ser beneficiados porque aqueles que foram amamentados tendem a pesar menos ao longo da vida, o que diminui as chances de desenvolverem condições, como a obesidade, que podem desencadear diferentes tipos de câncer.

Outro fator bem influente é o tempo que as novas mães amamentam os filhos. A cada cinco meses de amamentação, o risco da mãe desenvolver câncer de mama diminui em 2%.

Leia mais: Após tratamento, mulheres com câncer de mama podem engravidar

Vale ressaltar que, conhecendo esse cenário, aumenta a importância do tempo que as mães passam com os pequenos após darem à luz. Por isso, o apoio concedido a elas – como maiores períodos de licença-maternidade, horários flexíveis de trabalho e até mesmo salas para que elas possam alimentar os bebês – precisa ser mais intenso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s