Pela 1ª vez, pesquisas ligadas a cachos superam fios lisos na web

Relatório da Google confirma tendência de as mulheres assumirem cachos como eles são naturalmente. A busca por cuidados com cabelo, em geral, cresceu em 22%

As cacheadas nunca estiveram tão poderosas quanto estão agora. E para tratar e cuidar bem de seus fios cheio de curvas, as mulheres recorrem cada vez mais a internet para encontrar soluções que ajudem a deixar o cabelo cada vez mais bonito, brilhante e saudável.

Uma pesquisa da Google divulgada na última quarta-feira (15), revela que, em 2016, o número de pesquisas na internet relacionadas a assuntos ligados a cabelos cacheados superou a relacionadas a fios lisos pela primeira vez. 

A Google analisa dados de sua ferramenta de busca desde 2012 e 2016 é o primeiro ano que a pesquisa por cabelos cacheados bate a busca por cabelos lisos – em um período que a busca por cuidados com cabelos teve o crescimento de 22%.

Para se ter uma ideia, o último trimestre de 2016 concentrou 30% das buscas por cabelos cacheados e os principais conteúdos procurados pelas mulheres eram tutorias no Youtube que lhes ensinavam a evitar ressecamento dos fios (42% das pesquisas na rede) ou vídeos apresentavam novos cortes para inovar no look.

Leia mais: Assumir os cachos transformou a vida dessas mulheres

De acordo com Mariana Oliveira, Analista de Inteligência da Google, a mudança de comportamento das mulheres reflete uma o que está na boca da pessoas, atualmente. Além disso, a publicitária ressalta a maneira como as mulheres gostam de apresentar os fios ao mundo.

“Existe uma tendência para as pessoas assumirem seus cachos como eles são. Um cacho livre” explica a gaúcha. Segundo Mariana, as mulheres aderiram ao conceito “conhecer o cabelo como ele é” e aceitam os fios do jeito que são – livres e não comportados como se fossem modelados com baby-liss.

Leia mais: Cachos ao natural: Sheron Menezzes conta como cuida de seus fios

Cachos poderosos para empoderadas

Muitas marcas já perceberam essa movimentação comportamental das mulheres e estabeleceram comunicação direta com as cacheadas. “A gente também percebeu o quanto as marcas estão discutindo o assunto”, finaliza.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s