Coluna: “Nada acontece nem antes nem depois de seu tempo”

Nossa colunista Marcia de Luca reflete sobre o dom de saber esperar

A sabedoria chinesa nos ensina que a paciência é uma das maiores e mais importantes virtudes. Mas, céus… Onde ela foi parar? Hoje, a qualidade tão preconizada pelos sábios orientais passa longe do nosso vocabulário e, mais ainda, de nossas atitudes. Neste mundo de correria, stress, violência e cobranças infinitas, estamos sempre ligados em alta voltagem. Corremos atrás do dinheiro, do status, do sucesso, da fama e até do tempo em uma busca sem fim. E tudo para ontem, não é mesmo? Afinal, somos imediatistas, queremos resultados rápidos.

Você já parou para pensar em quanta angústia, ansiedade e sofrimento isso gera em nossa vida? E em quanto aumentamos o turbilhão nefasto de nossos pensamentos “ouvindo” o balbuciar incessante de nossa mente, que só reclama com essas frustrações? Olhe para o céu e questione: ele tem pressa? Pare um pouco e observe uma nuvem se movimentando na vastidão azul do infinito. Ou, então, imagine as águas de um rio fluindo sossegadamente em seu leito em direção ao mar. Muitas vezes, nem chegamos a ouvir o barulho da água se movimentando, já reparou? Ela flui suavemente. Pense em uma flor ainda em botão: ela não tem pressa alguma, porque segue o ciclo natural e espontâneo do Universo. Ela tem o tempo justo para brotar, crescer e florescer. Nem um minuto a menos nem um minuto além do devido. E, como com a flor, nada acontece nem antes nem depois de seu tempo, pode reparar. Por isso, nós também devemos seguir o ritmo do desabrochar. Afinal, tudo tem seu momento certo.

Que tal começar a exercitar a paciência para saber esperar e cultivar a hora de cada coisa, o instante exato de plantar e colher, o tempo do desabrochar e de cada oportunidade que aparece na vida? Precisamos de muito treino para desenvolver essa grande sabedoria. Dominar nossa pressa depende de intenção e atenção. Mas essa é uma enorme conquista que vale a pena todo o empenho necessário. Sabe por quê? Porque paciência e felicidade caminham juntas. Ao cultivar uma, você ganha a outra como consequência natural. Seu corpo fica relaxado e sua mente aquietada, focada no presente, no aqui e no agora. De lambuja, você age com mais precisão, podendo dar seu melhor.

Comece escrutinando seus pensamentos e atitudes. Sempre que se pegar impaciente, respire fundo. Faça vários ciclos de respirações profundas e repita um mantra: “A cada dia, estou me tornando mais e mais paciente”. Cultive essa prática com as situações e as pessoas.

Leve-a também para o trânsito, onde o stress costuma vir à tona. Saia de casa com mais antecedência, respire fundo, coloque uma música suave, utilize um óleo essencial de sua preferência – esses truques vão ajudá-la a cumprir sua nova missão. Quando sair com o carro, exercite a paciência dando passagem a outros motoristas. E aí, a cada dia, você se tornará um ser humano melhor, vivendo dentro da compaixão e da compreensão. Como a lei do dar e do receber é infalível, em breve o mesmo estará acontecendo com você e, sem saber, você se tornará uma ferramenta para um mundo melhor!
 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s