Julia Roberts: “O envelhecimento vai acontecer, querendo ou não, e devo ficar em paz com ele”

Ela atribui à genética a pele incrível, que, aos 48 anos, parece não sofrer os efeitos do tempo. Mas também tem lá os seus truques de beleza

Em 1990, o mundo se apaixonava por Julia Roberts. Aos 23 anos, recém-indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante por Flores de Aço (1989), ela interpretou Vivian Ward, prostituta que arrebatou o coração do executivo vivido por Richard Gere em Uma Linda Mulher – a mais difundida versão de um conto de fadas do século 20. Um total de 38 filmes e um Oscar (por Erin Brockovich) mais tarde, a americana volta a dividir a tela com outro galã, George Clooney, em Jogo do Dinheiro (que estreia no Brasil em maio). Desta vez, em um papel que reforça o poder feminino: Julia será a produtora de TV que conduz uma tensa negociação entre um apresentador e um atirador prestes a fazer uma besteira. Hoje, aos 48 anos, mãe dos gêmeos Hazel Patricia e Phinnaeus Walter, 11 anos, e de Henry Daniel, de 8, ela parece só ter se beneficiado da passagem do tempo. A atriz acaba de ser escolhida embaixadora da marca de cosméticos francesa Lancôme e o rosto do perfume La Vie Est Belle Florale, da mesma empresa, que chega ao Brasil neste mês. Aqui, ela fala de sua rotina de beleza e saúde e do que curte fazer nos momentos de lazer.
 
O que a atraiu em Jogo do Dinheiro?

Adorei o roteiro e estava intrigada pela ideia de ser dirigida por Jodie Foster. Ela é muito inteligente e ótima atriz. E George Clooney tem um papel incrível.

Uma Linda Mulher completou 25 anos. Parece que já faz tudo isso que você atuou nesse filme?

Parece que faz 35! Brincadeira. Não acredito que já se foram 25 anos. Tivemos um encontro divertido neste ano. Todo mundo estava exatamente igual.

Qual foi seu grande insight com a beleza?

Foi me dar conta de que o envelhecimento vai acontecer, querendo ou não, e que devo ficar em paz com ele.

Na adolescência, quem você admirava pela aparência?

Achava minha mãe muito glamourosa, com seu batom fosco e delineador nos olhos. Mas Elizabeth Taylor era provavelmente a pessoa famosa que eu mais admirava. Sua elegância e graça tornaram-na icônica. Ela era espetacular. Parecia estar chique 24 horas por dia.

Como foi sua primeira experiência com maquiagem?

Lembro de entrar no banheiro da minha mãe e usar seu delineador líquido para os olhos. Tentei aplicá-lo da mesma maneira que a via fazer, mas passei na parte inferior interna, e não acima da linha dos cílios. Acabei com tinta preta dentro dos olhos. Cada vez que piscava, aquela coisa encharcava meus olhos. Foi horripilante.

E o seu pior desastre?

Nada é pior do que qualquer pessoa que usava maquiagem nos anos 1980! Eu passava corretivo branco!

Sua rotina de beleza é complexa ou simples?

Simples. Eu poderia caprichar um pouco mais.

Se tivesse que sair em cinco minutos, como a dinamizaria?

Se ela fosse mais dinâmica, eu ainda estaria na cama.

No que ela consiste?

Em um dia comum, apenas escovo os dentes, lavo o rosto e aplico filtro solar. Sou uma mãe ocupada e, às vezes, só passo filtro nos meus filhos, saio correndo e fico com o nariz queimado de sol.

Qual é o produto sem o qual você não vive?

Bi-Facil Eye Makeup Remover, Lancôme, é imbatível. Muitas vezes você retira a maquiagem dos olhos à noite e, na manhã seguinte, quando acorda, parece que já passou maquiagem de novo! Mas não com essa fórmula, que retira cada restinho.

Com que penteado e maquiagem você se sente mais confiante?

Acho que com o cabelo em ondas soltas e um make natural e fresco. Além de um delineador marcante.

Sua pele é famosa por ser luminosa. Qual é seu segredo número 1?

Genética. É onde tudo começa.

Você combina fragrâncias?

Sim. Recentemente, encontrei uma carta que escrevi para minha mãe sobre ser perseguida por uma daquelas moças do estande de perfumes em uma loja de departamentos. Agora sou uma promotora profissional. E combinar fragrâncias é minha especialidade.

O que você gosta de fazer em seu tempo livre?

Brincar com meus filhos e marido.

Você tem um prazer que a faz sentir-se culpada?

A série Scandal. Quando estou assistindo e ouço alguém chegar, desligo imediatamente a TV e jogo o controle remoto do outro lado do quarto. O que é isso se não culpa?

O que mais a incomoda?

Pessoas sempre atrasadas. Também não gosto de quem julga precipitadamente alguém que não conhece. Isso se tornou um grande problema com as mídias sociais.

Tem um livro favorito neste momento?

Acho que sou a última pessoa do mundo a ler O Pintassilgo, de Donna Tartt. É sobre um adolescente e tem um cenário lindamente imaginado e descrito. É muito bom.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s